Unidade e expectativas na nova segurança da Trensurb

Os novos seguranças contratados pela Trensurb para qualificar e ampliar o efetivo já começaram a atuar nas estações. Até o momento, 54 já foram contratados: 30 deles já estão atuando normalmente em estações e trens, 12 estão em treinamento operacional (realizado também nas estações e trens) e mais 12 iniciaram treinamento técnico na semana passada.

Após passar por uma série de treinamentos, incluindo aulas teóricas, palestras e exercícios práticos, os seguranças têm suas primeiras experiências em atuações supervisionadas. “Acho que chegamos na hora certa. Viemos para somar com o pessoal que já está aí na linha há mais tempo para, juntos, dar qualidade e segurança ao transporte do usuário”, declara Simone Dalmolin. Ela e Helton Milton Silva trabalhavam juntos na Estação Farrapos quando conversamos com eles. “Basicamente somos assistencialistas”, explica Helton. “E, quando é necessário, colaboramos com os colegas das estações”, completa. Supervisionados por Antônio Moacir Figueiredo, que há 33 anos trabalha na segurança da Trensurb, os agentes fizeram ronda entre as estações para atender a ocorrências. Na Estação Niterói, buscaram um objeto que havia caído nos trilhos e o devolveram a sua dona. Na Estação Canoas, retiraram do trem um ambulante que praticava comércio ilegal.

A segurança metroviária monitora as estações, mantém canal direto de comunicação com os órgãos de segurança pública e faz o possível para manter o metrô seguro, porém, como Silva deixa claro, sua principal função é prestar assistência aos usuários. Joana Lameira, também nova agente da segurança, afirma: “A função da segurança aqui do trem tem um lado assistencial e uma parte do meu trabalho é ajudar as pessoas”. Por exemplo, quando nossa equipe acompanhou a atuação de Joana, na Estação Mercado, ela conduziu um deficiente visual até o exterior da estação. Já sua dupla, Fernando Ferreira, auxiliou um cadeirante a fazer o mesmo trajeto. “As situações estão constantemente mudando aqui”, relata Fernando. “A segurança é interessante porque, dentro de certos limites, temos liberdade de ação. Não é algo engessado, podemos ser bem dinâmicos”, completa. Mais tarde, comprovando a versatilidade de funções, Fernando e Joana foram encontrar outros seguranças na Estação Mathias Velho para realizar o acompanhamento do deslocamento de uma torcida organizada até o jogo do Grêmio que aconteceria naquela noite.

A expectativa é positiva em relação aos novos agentes. O Gerente de Operações da Trensurb, Carlos André da Silva, espera que a contratação dos seguranças “dê um reforço e uma qualidade maior para o serviço”. Ele vê “muito positivamente” esse início de trabalho. “Eles estão muito engajados, têm o espírito da Trensurb, o sentimento de pertencimento. Sentem prazer em trabalhar na empresa e orgulho na profissão”, afirma. O agente veterano Antônio Moacir já percebe os efeitos positivos no reforço do efetivo. Para ele, a melhora em relação ao comércio ilegal é visível. Os usuários do metrô também se mostram satisfeitos. “Quero parabenizar a Trensurb por esvaziar o trem que foi para a garagem!”, comentou um passageiro nas redes sociais. “Minha filha caiu entre o vão do trem na Estação Sapucaia, o desespero foi demais. Quero agradecer os dois seguranças que me ajudaram, dando todo o apoio e atenção. Fica aqui meu agradecimento a esses dois excelentes profissionais”, relatou outra usuária.

Os novos seguranças também estão gostando das primeiras semanas de atuação. Joana Lameira diz estar “realizada”. “Aqui eu vi que vou ter alguma autonomia, aquela coisa de cada dia uma situação diferente e, realmente, é isso que eu queria”, comemora. Helton Silva destaca a unidade da equipe de segurança: “É um coleguismo. Estamos aqui para aprender e absorver a experiência que os veteranos têm”, diz. Fernando Ferreira reforça: “Conseguimos formar uma unidade entre o grupo que entrou”. Simone Dalmolin, por sua vez,  ressalta o trabalho conjunto: “Se precisar, ajudamos o pessoal da estação. Se nós precisarmos, eles nos ajudam. É uma parceria”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *