Três anos de aeromóvel e quase três milhões de passageiros

Há exatos três anos, no dia 10 de agosto de 2013, era descerrada a placa de inauguração da linha metrô-aeroporto do aeromóvel, operada pela Trensurb. Na época, o serviço foi aberto ao público ainda em fase de testes, em horário reduzido e sem cobrança de passagem. Em maio de 2014, o sistema passou a funcionar em horário integral e comercialmente.

“Sonhar é bom, realizar um sonho é melhor ainda. Mesmo que a palavra ‘obrigado’ signifique muito, não expressará por inteiro os meus agradecimentos a todos que ajudaram a realizar esse sonho que tem como objetivo único melhorar a vida das pessoas”, declarou, emocionado, o inventor Oskar Coester na ocasião da inauguração da linha.

Conexão metrô-aeroporto

O sistema operado pela Trensurb é composto por uma via elevada com extensão de 814 metros, ligando o Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho à Estação Aeroporto do metrô. Dois veículos fazem alternadamente, conforme necessidade, o percurso em 2 minutos e 35 segundos: o A100, com capacidade para 150 passageiros, e o A200, capaz de transportar 300 pessoas.

A conexão metrô-aeroporto já acumula números expressivos: desde a abertura ao público, são 2,8 milhões de passageiros transportados – dos quais 2,5 milhões após o início da operação comercial, em maio de 2014. A média de passageiros transportados por dia útil em julho de 2016 foi de 3,1 mil.

Pioneirismo e desenvolvimento

“Sempre tive curiosidade em trabalhar com essa tecnologia”, relata Sidemar Francisco da Silva, coordenador do Centro de Desenvolvimento Operacional aplicado à Tecnologia Aeromóvel (Cedaer) da Trensurb. Trabalhar com o veículo, segundo ele, é também constante fonte de aprendizado. “Como somos pioneiros nessa tecnologia, todos os dias aprendemos algo novo”, comenta.

Talvez muitos não percebam, mas o aeromóvel, de criação totalmente brasileira, faz curvas e passa por caminhos que outros modais convencionais não são capazes. “Por isso o colocamos aqui, ligando o aeroporto com a estação, porque, assim, conseguimos ver como ele faz curvas fechadas, passa próximo de estradas e facilita a acessibilidade dos passageiros”, explica Sidemar.

Sustentável e 100% nacional

Uma iniciativa da Trensurb, o projeto da primeira linha de aeromóvel em operação comercial no Brasil foi totalmente desenvolvido no país, usando tecnologia 100% nacional e movimentou uma cadeia produtiva que envolveu mais de 50 empresas e mil profissionais. Além de qualificar o acesso ao aeroporto, o empreendimento cumpre diretriz do governo federal para empresas estatais de investir em projetos de infraestrutura e inovação tecnológica e fomentar o desenvolvimento da indústria nacional.
Projetado pelo Grupo Coester, de São Leopoldo, o aeromóvel é um meio de transporte automatizado, em via elevada, que utiliza veículos leves, não motorizados, com estruturas de sustentação esbeltas. Sua propulsão é pneumática – o ar é soprado por ventiladores industriais de alta eficiência energética, por meio de um duto localizado dentro da via elevada. O vento empurra uma aleta (semelhante a uma vela de barco) fixada por uma haste ao veículo, que se movimenta sobre rodas de aço em trilhos.
Sustentabilidade e economia são marcas do aeromóvel. O projeto atende às legislações ambientais vigentes e, como a propulsão se dá com o acionamento de motores elétricos, não há emissão de poluentes gasosos. Esses motores são dispostos em casas de máquinas acusticamente isoladas, evitando também a poluição sonora. Já as estruturas elevadas e menos espessas, com design moderno, evitam a poluição visual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *