Bom atendimento para você e para seu celular

Foto: Arquivo Trensurb

Foto: Arquivo Trensurb

A Estação Mathias Velho é a terceira mais movimentada da Trensurb. No meio de tantas pessoas, uma delas abre diariamente seu quiosque ao público. Há nove anos, a Margarete Lacerda da Rosa mora em Canoas. “Eu sou de Caçapava do Sul. Já morei no Mato Grosso, em Goiânia, em Minas… Viajava acompanhando o meu marido. Quando a gente se separou, vim para Canoas, onde boa parte da minha família mora”, conta.

Margarete trabalha na estação há sete anos, atendendo as pessoas em busca de uma capa ou acessório novo para celular. O sucesso é garantido – tivemos que interromper a entrevista várias vezes para que ela atendesse os clientes. “Normalmente são as mesmas pessoas que sempre circulam por aqui. Por isso atender bem é fundamental. Quando alguém chega e eu não tenho o acessório compatível com o aparelho, eu pego o contato do cliente e vou atrás”, explica.

Além dos acessórios para smartphones, a Léka Celulares (nome do seu quiosque) também trabalha com artigos para presentes e informática. “Já cheguei a trabalhar aqui com compra, venda e conserto de telefones, mas agora estou mais focada nos acessórios”. Margarete aproveita e convida a todos que viajam de trem para descer na Estação Mathias Velho e fazer um “upgrade” no visual do seu celular. :)

 

Dançarinos do espetáculo “Passagem” se apresentam na Estação Mathias Velho.

Canoas 4 Estações: cultura e arte na Trensurb

Legenda: Jorginho do Trompete se apresentando na Estação Fátima. Crédito: SECOM-Canoas

Jorginho do Trompete se apresentando na Estação Fátima.
Crédito: SECOM-Canoas

Durante o mês de outubro segue acontecendo o Projeto Canoas 4 Estações – Arte e Cultura no Trem. Todas as quintas-feiras, uma das estações da Trensurb em Canoas recebe artistas, cantores e dançarinos com o objetivo de democratizar a arte em um ambiente com um grande fluxo de pessoas.

Até o momento já passaram pelo projeto os bailarinos do espetáculo “Passagem”, Jorginho do Trompete e a cantora Lindsayiara. Nesta quinta-feira (24), o grupo Art e Dança se apresenta na Estação Canoas/La Salle, e no dia 31 é a vez do duo de Hip-Hop Dance Lucas Tossi e Renan Fontoura, na mesma estação.

Dançarinos do espetáculo “Passagem” se apresentam na Estação Mathias Velho.

Dançarinos do espetáculo “Passagem” se apresentam na Estação Mathias Velho.

Os shows acontecem a partir das 17h30. Portanto, se você estiver circulando pela estação perto do horário, aproveite e prestigie a apresentação dos artistas!

renan

Dançando entre os números

Foto: Arquivo Trensurb

Foto: Arquivo Trensurb

Um SMS aproximou Renan de Oliveira, 25 anos, de um universo do qual seu pai já fez parte – ele trabalhou na antiga rede ferroviária que existia antes da Trensurb. A mensagem vinha de uma agência de estágios, informando a existência de uma vaga na área de contabilidade. Renan não pensou duas vezes: mandou seu currículo e cá está ele desde janeiro.

Experiência na área o Renan já tem: trabalhou na prefeitura de São Leopoldo com a compra das merendas escolares.” Acredito que todo mundo, como cidadão, deveria trabalhar em uma empresa pública ou de economia mista. A experiência te dá uma visão que como usuário tu não possui. A gente não vê como a engrenagem trabalha, não percebe os esforços de todo mundo para que tudo funcione bem”.

Depois que virou estagiário da Trensurb, ele também passou a ver os trens de outra maneira. “Do lado de fora eu não tinha noção, por exemplo, do trabalho de manutenção dos trilhos, da equipe de apoio, do centro de controle de operações. Hoje, quando eu vou pegar o trem, já sei que o pessoal está trabalhando nisso ou naquilo, consegue ver um fluxo maior, enxergar o todo”.

Nas horas vagas, Renan deixa os números de lado para encarar os ritmos da dança de salão. “É uma atividade que descontrai, alivia o estresse. Melhora a comunicação, a desinibição e ajuda a se soltar mais em algumas situações”, explica o estagiário. E se surgir uma oportunidade de se apresentar para o público interno da Trensurb com seu grupo de dança? “Isso depende da nossa evolução, ainda não somos nenhum pé de valsa, mas quando estivermos prontos, quem sabe?”

 

canoas2

Dos trilhos para a cultura

Legenda: Fundação Cultural de Canoas, antiga estação de trem. Crédito da foto: Sunriser

Legenda: Fundação Cultural de Canoas, antiga estação de trem. Crédito da foto: Sunriser

Perto da Estação Canoas/La Salle está localizada a Fundação Cultural de Canoas, um centro cultural que realiza atividades nas áreas de Literatura, Artes Plásticas, Teatro, Folclore, música e dança.

Pouca gente sabe, mas ali, onde hoje acontecem exposições e aulas, já passou muita gente que tinha como destino outras cidades. Isso porque o prédio foi, em 1874, uma das estações de trem da The Porto Alegre and New Hamburg Brazilian Railway – a primeira linha férrea do Estado.

O prédio foi construído nas terras da antiga Fazenda Gravataí. Alguns trabalhadores aproveitavam as árvores derrubadas durante as obras para produzir canoas, resultando também no nome da vila que se formara: Capão das Canoas.

A estação resistiu ao tempo e manteve-se em operação até os anos 70, quando foi desativada e utilizada apenas para embarque e desembarque de passageiros da antiga linha, que se manteve operante até 1982. No ano seguinte, a Trensurb recuperou a antiga sede, que hoje abriga cultura em seu interior. O prédio foi tombado pelo município em 14 de abril de 2010.

A Fundação Cultural fica em funcionamento de segunda a sábado, das 9h às 18h, na Av. Victor Barreto, 2301. A entrada é gratuita.

A história da estação foi uma dica do querido Luciano Streilaiev. E você? Conhece histórias semelhantes a esta? Conta pra gente!

Foto: Prefeitura de Sapiranga

A caminho de Sapiranga

Foto: Prefeitura de Sapiranga

Foto: Prefeitura de Sapiranga

A Trensurb está trabalhando para chegar até a “cidade das rosas”. Semana que vem, no dia 17, a empresa participará de uma audiência pública em Sapiranga para tratar dos estudos para a expansão do metrô até lá.

A região fazia parte do quinto distrito de São Leopoldo. A colonização pelos imigrantes alemães iniciou com a chegada dos mesmos no Vale dos Sinos, em 1824. A cidade é conhecida por ter a rosa como um de seus símbolos.

Em novembro, a Festa das Rosas mobiliza a cidade em um evento realizado no Parque do Imigrante. Outro atrativo é o Morro Ferrabraz, bastante procurado pelos aventureiros que se dispõem a cruzar os céus em uma asa delta.

Foto: Prefeitura de Sapiranga

Foto: Prefeitura de Sapiranga

*Curiosidade:

Uma curiosidade sobre Sapiranga é que existem mais de 40 mil bicicletas em circulação, mais da metade da população da cidade (74.985 habitantes, segundo o Censo 2010).

O estudo de viabilidade da expansão até Sapiranga está sendo executado pela empresa Oficina Engenheiros Consultores Associados e deve ser concluído em até oito meses. É a partir desse estudo que serão determinadas as características de uma possível linha, incluindo seu traçado e a possibilidade de utilização de outras tecnologias diferentes do metrô, como o VLT ou o Aeromovel.

sextacurta

Sexta Curta Trensurb com programação especial

sextacurta

O projeto cultural Sexta Curta Trensurb – Cultura, Lazer e Convivência chegou a sua 7ª edição. Para comemorar, durante os meses de outubro e novembro haverá uma programação especial com os filmes clássicos que já passaram pelo programa. O público interno da Trensurb terá a oportunidade de ver ou rever curtas como Ilha das Flores, O Dia Que Dorival Encarou a Guarda, Barbosa, dentre outros.

O Sexta Curta Trensurb teve início em setembro de 2006, com o objetivo de promover lazer e cultura para os diversos segmentos de públicos internos que convivem na Trensurb. O projeto já exibiu mais de 150 filmes, a maioria produções gaúchas, em parcerias firmadas com o Núcleo de Especiais da RBS TV, Associação Brasileira de Cinema de Animação, Casa de Cinema de Porto Alegre e produções independentes. O número total de espectadores ultrapassa cinco mil pessoas.

Durante as próximas sextas-feiras, às 13h, serão exibidos “Ilha das Flores”, “Deus Ex Machina” e “Dona Cristina perdeu a memória” e “Dormentes do Tempo”. Em novembro, entra na programação “Foi onde deu pra chegar de bicicleta”, “ O dia que Jesus falou em português”, “O dia em que Dorival encarou a guarda” e “Barbosa”.

No dia 27 de setembro foi realizada uma exibição especial do Sexta Curta Trensurb, com o filme “O Admirável Lançador de Dardos”, que teve cenas gravadas dentro dos trens. O evento contou com a presença do diretor do curta, Boca Migoto, e da produtora executiva, Mariana Mêmis Müller, que conversaram com o público presente sobre a realização do filme.