Novas tecnologias

Para que os trens operem todos os dias, a Trensurb conta com um quadro funcional com mais de mil empregados que atuam em diversas áreas e garantem o bom funcionamento do metrô, o planejamento e a gestão da empresa. As 48 unidades organizacionais da Trensurb estão divididas entre três diretorias, duas superintendências, 14 gerências, 28 setores e um órgão de auditoria interna. Conheça o trabalho do Setor de Projetos de Sistemas e Inovação Tecnológica (Seitec).

Quem faz? O contingente do setor é dividido em dois. No prédio administrativo ficam nove funcionários e no prédio do Setor de Oficinas, mais cinco. São oito engenheiros (quatro engenheiros eletricistas e quatro mecânicos), cinco técnicos (um mecânico e o restante elétricos) e um analista de sistemas. Dois estagiários também trabalham no setor, um cursa engenharia mecânica e o outro de produção.

O que faz? O Seitec atua de maneira ampla dentro da Trensurb, sendo responsável por assuntos técnicos de vários sistemas da empresa como: energia, sinalização de via, circuito fechado de TV, trens, radiocomunicação. Sempre com foco em modernização, inovação tecnológica e eficiência energética, trabalhando em equipe com as diversas unidades da empresa.

Leia mais →

O novo CCO

O Centro de Controle Operacional (CCO) é o “cérebro” da Trensurb, responsável por monitorar todas as demandas relacionadas à operação do metrô, controlar os sistemas instalados na via e centralizar as informações deles provenientes.

Com a expansão da linha metroviária até Novo Hamburgo, foi necessária a implantação de equipamentos adicionais para permitir o comando do novo trecho pelo CCO, além da instalação de um novo software de telecontrole. Assim, deu-se início a um processo de modernização de todo o sistema de controle de tráfego e energia. Parte do contrato de expansão São Leopoldo-Novo Hamburgo firmado com o Consórcio Nova Via (CNV), o projeto começou a ser implantado de fato no segundo semestre de 2013. Agora, entra em fase de garantia e ajustes de software por parte do fornecedor – a unidade de automação ferroviária da alemã Siemens, que adquiriu a espanhola Invensys (empresa que havia sido contratada pelo CNV). O investimento total da Trensurb no projeto foi de R$ 19,65 milhões.

Leia mais →