34 anos de compromisso socioambiental

No último sábado (2), completaram-se 34 anos da cerimônia de inauguração do primeiro trecho da Linha 1 da Trensurb, entre as estações Mercado e Sapucaia. Dois dias depois do ato inaugural, em 4 de março de 1985, o metrô abriu suas portas definitivamente para a população, com o início da operação comercial.

Em meio às comemorações desse aniversário, a Trensurb estará lançando a edição 2018 de seu Relatório Socioambiental, que, anualmente, busca dar transparência às ações e resultados alcançados pela empresa, funcionando também como ferramenta de avaliação de desempenho. O Relatório é mais um canal de prestação de contas, com informações sobre a atuação e as estratégias corporativas em diversos âmbitos, destacando as contribuições que a Trensurb deu à sociedade ao longo do ano principalmente em relação a questões sociais e ambientais, temas centrais na atuação da empresa ao longo de mais de três décadas.

Leia mais →

Inovação, negócios e sustentabilidade

Para que os trens operem todos os dias, a Trensurb conta com um quadro funcional com mais de mil empregados que atuam em diversas áreas e garantem o bom funcionamento do metrô, o planejamento e a gestão da empresa. As 48 unidades organizacionais da Trensurb estão divididas entre três diretorias, duas superintendências, 14 gerências, 28 setores e um órgão de auditoria interna. Conheça o trabalho do Setor de Novos Negócios (Senov).

Quem faz? O setor conta com uma equipe formada por administradores, técnicos em administração e assistentes administrativos.

O que faz? O Senov responde à Gerência Comercial (Gecom), que, por sua vez, é subordinada à Superintendência de Desenvolvimento Comercial (Sudec). O Setor de Novos Negócios é responsável por captar capital privado para a Trensurb. Em 2015 cerca de R$ 476 mil foram arrecadados mensalmente, em média, através da exploração de espaços comerciais e publicitários no metrô. Desde 2009, com a criação da Sudec, até o fim do ano passado, o setor já angariou aproximados R$ 27 milhões, que ajudam a garantir a sustentabilidade da Trensurb e diminuir a necessidade de subvenção federal para o equilíbrio entre receitas e despesas. A chefe do setor, Luana Bruxel, destaca que a inovação é um aspecto importante na hora de oferecer um espaço comercial no metrô. “Nós pensamos nas possibilidades de divulgar marcas em espaços do metrô, como o envelopamento dos trens, por dentro e por fora. Após termos a ideia, as agências de publicidade contratadas elaboram uma forma prática de aplicá-las no mercado”, explica.

Leia mais →

Foto: Arquivo Trensurb

O ‘tarefeiro’ da solidariedade

Foto: Arquivo Trensurb

Foto: Arquivo Trensurb

A história de Claudio Gilberto Carvalho Teixeira, 56 anos, chefe do Setor de Responsabilidade Socioambiental da Trensurb, confunde-se com a da própria empresa. Isso porque ele faz parte do quadro de funcionários desde o início de tudo. “Eu trabalhava em hotel quando surgiu a oportunidade de fazer um concurso público para trabalhar na Trensurb em 1984. Minha cunhada, minha mulher e eu participamos, mas só eu passei”, conta.

O contato com o público no seu ofício anterior foi essencial para a posição que viria a ocupar na empresa no início: auxiliar de operações. “O cargo não estava previsto no quadro de funcionários. Mas os avaliadores identificaram um grupo com o perfil psicológico semelhante, com facilidade de comunicação e interação com as pessoas”, explica. Carvalho era responsável por orientar os usuários a como utilizar melhor os serviços daquela novidade na capital à época, que ligava Porto Alegre à Sapucaia do Sul.

Carvalho cresceu dentro da Trensurb, e hoje, mesmo chefe de setor, não abandona o contato com o público. O Setor de Responsabilidade Socioambiental é responsável por diversas ações de conscientização e sustentabilidade da empresa, como, por exemplo, a Campanha do Agasalho. “Muitas vezes nós fazemos uma troca com as entidades assistencialistas. Por exemplo, uma delas nos ajuda na triagem do material doado pelos usuários, e nós entramos com a doação de roupas que elas distribuem nas comunidades carentes, ou customizam para vender em brechós e arrecadar verba para doações”. Uma das ações a ser realizadas em outubro envolve o grupo Multiplicar, de Canoas , que realizará oficinas de atividades com crianças, ensinando a pintar e fazendo brincadeiras. Haverá também oficinas destinadas às mães, ensinando a elas como fazer bolos e doces, que podeão ser vendidos e ajudar na renda da família.

Após tanto tempo de empresa, o que motiva o Carvalho?

“Eu gosto do que faço, de lidar com o público, de encarar desafios. Adoro lidar com crianças, com idosos, com as comunidades, onde sou bem quisto. Eu sou ‘tarefeiro’, de correr atrás, de fazer e acontecer. Isso é o que me motiva.

Foto: Arquivo Trensurb

Trensurb apoia o Dia Mundial Sem Carro

Foto: Arquivo Trensurb

Foto: Arquivo Trensurb

No último domingo, dia 22/09, aconteceu o Dia Mundial Sem Carro.

O objetivo da data é conscientizar a população sobre uma atitude mais sustentável, alertando sobre a poluição atmosférica e a emissão excessiva dos gases de efeitos estufa – considerados por especialistas como responsáveis pelo aquecimento global.

Durante o dia, a Trensurb distribuiu folders informativos sobre mobilidade sustentável para pedestres e motoristas da capital gaúcha que circulavam pela Rótula das Cuias, próximo ao parque Maurício Sirotsky Sobrinho.

Você sabia que em 2012, quem trocou o ônibus ou o carro pelo trem ajudou a reduzir a emissão de dióxido de carbono na atmosfera em mais de TRÊS MIL TONELADAS?

É por isso que a Trensurb apoia esta causa e luta em prol da preservação do meio ambiente com atitudes sustentáveis.

Foto: Arquivo Trensurb

Aeromovel é inaugurado em Porto Alegre

“Ele é silencioso, rápido e não polui o meio-ambiente”. Esta foi a declaração dada por uma das primeiras passageiras do Aeromovel, inaugurado no último sábado, dia 10, em Porto Alegre. Por acaso, a passageira que deu esta declaração foi a presidente da República, Dilma Rousseff, que esteve presente na cerimônia e ressaltou as qualidades do veículo em seu discurso.

“O Aeromovel é uma tecnologia 100% nacional e que carrega todas as características da sustentabilidade, tornando-se uma alternativa econômica e de qualidade para aprimorar os serviços de mobilidade urbana pelo país”, afirmou a presidente.

Foto: Arquivo Trensurb

Foto: Arquivo Trensurb

A tecnologia desenvolvida por Oskar Coester, nos anos 70, utiliza a propulsão do ar para mover os carros, que não são motorizados, até o seu destino.  Hoje ela interliga a Estação Aeroporto da Trensurb ao terceiro andar do Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho. O veículo, com capacidade de 150 passageiros, percorre o trajeto de pouco menos de um quilômetro em uma viagem suave que leva dois minutos.

Durante seu discurso, a presidente Dilma afirmou que parte dos investimentos do PAC Mobilidade Urbana serão aplicados na construção de outras linhas de Aeromovel, citando o projeto de expansão em Canoas como uma de suas prioridades.

Foto: Arquivo Trensurb

Foto: Arquivo Trensurb

Nos próximos 90 dias, o Aeromovel opera em sistema assistido durante os dias úteis, das 10h às 16h. Até o fim deste período, um segundo veículo com capacidade para 300 passageiros será integrado ao serviço. Para dar uma volta nele é só pegar o trem, descer na Estação Aeroporto e embarcar no veículo sem custo algum.

Quem vem do Aeroporto precisa adquirir a passagem da linha do metrô (R$ 1,70) para pegar o Aeromovel rumo à estação.