Apaixonado por trens

Rodrigo Radaelli Alves, 33 anos, morador de Canoas, atua há cerca de um ano e meio como técnico em eletrotécnica no Setor de Projetos de Sistemas e Inovação Tecnológica (Seitec) da Trensurb. Antes disso e de passar um tempo longe da empresa, havia trabalhado por quatro anos na área operacional. Ao prestar concurso público aos 21 anos, ele ingressou como agente metroviário do processo de operação de estações, com um sonho de se tornar operador de trens. Em 2010, participou do processo seletivo interno para a função. Teve bom desempenho na primeira etapa do concurso interno, mas infelizmente não conseguiu passar pela segunda fase e seu sonho acabou esquecido por um tempo.

Em 2011, Rodrigo decidiu seguir outros caminhos e saiu da empresa. Formado em eletrotécnica, tomado pelo novo, resolveu mudar. Com espírito aventureiro e paixão por conhecer novos lugares, mudou-se para Arroio do Meio após ser aprovado em concurso para trabalhar na Empresa Gaúcha de Rodovias. Lá, atuou por quatro anos antes de regressar à Trensurb, aprovado em novo concurso.

Leia mais →

Cheia de energia

Cristiane de Carvalho Silva, de 31 anos, nascida em Sapucaia do Sul e moradora de Novo Hamburgo, é supervisora de manutenção elétrica no Setor de Energia (Senerg) da Trensurb. Ela começou sua carreira profissional aos 17 anos e seu primeiro estágio foi através de um curso técnico, quando passou a trabalhar com projetos prediais, industriais e subestações de energia. Atuou em várias empresas da área de projetos elétricos até prestar um concurso para a vaga de técnica em eletrotécnica na Trensurb. Deu início à sua história na empresa em agosto de 2011.

Primeiramente, trabalhou no plantão de manutenção do Senerg por três anos, até se tornar supervisora de manutenção, encarregada da organização e programação das atividades de manutenção noturna. Agora em uma tarefa mais administrativa, Cristiane sente saudade das antigas atividades. “Gostava muito de trabalhar no plantão, pela parte de ir a campo, descobrir os problemas e buscar soluções, resolver por mim mesma”, declara.

Leia mais →

Mantendo a Trensurb nos trilhos

Vinícius Link, de 35 anos, nascido e morador de Porto Alegre, é supervisor de manutenção leve no Setor de Oficina (Seofi) da Trensurb desde 2015. Vinícius começou sua carreira profissional no comércio, atuando como vendedor por dez anos. Porém, antes da Copa do Mundo no Brasil, em 2014, enxergou outras possibilidades entre as vagas que surgiriam. Fez um curso técnico de eletrotécnica e passou a trabalhar com manutenção predial em shoppings da capital, exercendo cargos de auxiliar de elétrica, eletricista e supervisor de equipe, até prestar concurso para ser técnico metroviário na Trensurb, em 2012.

“O que me atraiu para eletrotécnica na verdade foi a parte de projetos, de desenvolvimento de cabos, projeto elétrico de casas e de prédios”, afirma Vinícius a respeito da escolha da área na qual já trabalha há quatro anos. “Acabei vendo o projeto de um amigo, me inscrevi na escola e gostei muito da área. Só que acabei não me encaminhando muito para o lado de projetos, a vida foi me levando para outros lados, acabei na parte da manutenção predial”, relata.

Leia mais →

Legado de família

Tal pai, tal filho: nas fotos, Felipe à esquerda, e o pai, Rogério, à direita

O eletrotécnico Felipe Falconi Parmeggiani, de 30 anos, trabalha no Setor de Projetos de Sistemas e Inovação Tecnológica (Seitec) da Trensurb, dando assessoria na organização e execução de projetos, com foco principalmente em economia de energia e redução de custos. “É uma satisfação pessoal realizar o sonho de trabalhar numa empresa pública e ter reconhecimento do meu talento”, afirma ele, que ingressou na estatal em setembro de 2012.

Leia mais →

Foco na qualidade do trabalho e na família

Dentro da Trensurb, diversos setores atuam em conjunto para manter a operação em pleno funcionamento. Sem o uso de energia elétrica, é impossível manter a circulação dos trens, por isso os empregados do Setor de Energia (Senerg) estão sempre a postos, entre eles Luciano Ribas Nunes.

Luciano tem 43 anos, é natural de Pelotas, possui formação como técnico em mecânica pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas e técnico em eletrotécnica pela Escola Estadual Frederico Schmidt, de São Leopoldo. Antes de ingressar na Trensurb, atuou principalmente nas indústrias de plásticos, na Sanremo, e da borracha, na Tipler. Em ambas, suas tarefas sempre foram dedicas à manutenção industrial e o contato com as máquinas fez com que criasse uma afeição pela energia elétrica: “Minha atividade fim não era na parte elétrica, mas em muitos momentos realizei tarefas dessa área”.

Leia mais →