Dançarinos do espetáculo “Passagem” se apresentam na Estação Mathias Velho.

Canoas 4 Estações: cultura e arte na Trensurb

Legenda: Jorginho do Trompete se apresentando na Estação Fátima. Crédito: SECOM-Canoas

Jorginho do Trompete se apresentando na Estação Fátima.
Crédito: SECOM-Canoas

Durante o mês de outubro segue acontecendo o Projeto Canoas 4 Estações – Arte e Cultura no Trem. Todas as quintas-feiras, uma das estações da Trensurb em Canoas recebe artistas, cantores e dançarinos com o objetivo de democratizar a arte em um ambiente com um grande fluxo de pessoas.

Até o momento já passaram pelo projeto os bailarinos do espetáculo “Passagem”, Jorginho do Trompete e a cantora Lindsayiara. Nesta quinta-feira (24), o grupo Art e Dança se apresenta na Estação Canoas/La Salle, e no dia 31 é a vez do duo de Hip-Hop Dance Lucas Tossi e Renan Fontoura, na mesma estação.

Dançarinos do espetáculo “Passagem” se apresentam na Estação Mathias Velho.

Dançarinos do espetáculo “Passagem” se apresentam na Estação Mathias Velho.

Os shows acontecem a partir das 17h30. Portanto, se você estiver circulando pela estação perto do horário, aproveite e prestigie a apresentação dos artistas!

canoas2

Dos trilhos para a cultura

Legenda: Fundação Cultural de Canoas, antiga estação de trem. Crédito da foto: Sunriser

Legenda: Fundação Cultural de Canoas, antiga estação de trem. Crédito da foto: Sunriser

Perto da Estação Canoas/La Salle está localizada a Fundação Cultural de Canoas, um centro cultural que realiza atividades nas áreas de Literatura, Artes Plásticas, Teatro, Folclore, música e dança.

Pouca gente sabe, mas ali, onde hoje acontecem exposições e aulas, já passou muita gente que tinha como destino outras cidades. Isso porque o prédio foi, em 1874, uma das estações de trem da The Porto Alegre and New Hamburg Brazilian Railway – a primeira linha férrea do Estado.

O prédio foi construído nas terras da antiga Fazenda Gravataí. Alguns trabalhadores aproveitavam as árvores derrubadas durante as obras para produzir canoas, resultando também no nome da vila que se formara: Capão das Canoas.

A estação resistiu ao tempo e manteve-se em operação até os anos 70, quando foi desativada e utilizada apenas para embarque e desembarque de passageiros da antiga linha, que se manteve operante até 1982. No ano seguinte, a Trensurb recuperou a antiga sede, que hoje abriga cultura em seu interior. O prédio foi tombado pelo município em 14 de abril de 2010.

A Fundação Cultural fica em funcionamento de segunda a sábado, das 9h às 18h, na Av. Victor Barreto, 2301. A entrada é gratuita.

A história da estação foi uma dica do querido Luciano Streilaiev. E você? Conhece histórias semelhantes a esta? Conta pra gente!