Foto Luiz Soares (13) 1024

Trensurb é Top Cidadania com a Biblioteca Livros sobre Trilhos

“Vida longa para a Biblioteca Livros sobre Trilhos e parabéns à Trensurb”. Foi esse o cumprimento da coordenadora do Instituto Brasil Leitor, Maria Garcia, quando foi informada de que o espaço cultural mantido pela empresa metroviária em parceria com o Instituto havia conquistado o Prêmio Top Cidadania. O reconhecimento é oferecido pela Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-RS) a instituições que se esforçam no desenvolvimento de projetos que beneficiam comunidades externas. A Trensurb recebeu o prêmio em cerimônia realizada no Grêmio Náutico União. Representaram a empresa na ocasião o diretor-presidente Humberto Kasper, o diretor de Operações, Carlos Augusto Belolli, gestores e empregados das áreas de comunicação e administração.

A Biblioteca Livros sobre Trilhos disponibiliza mais de seis mil livros para empréstimo aos seus 3,5 mil sócios. Somente neste ano, o espaço cultural localizado na Estação Mercado do metrô realizou mais de cinco mil empréstimos de publicações. “Ao colocar o livro no caminho de milhares de usuários do metrô, a biblioteca contribui de forma incontestável para a democratização da leitura”, afirma o diretor-presidente da Trensurb, Humberto Kasper. “Com a biblioteca, agregamos mais uma atividade cultural à rotina de nossos usuários, fortalecendo a visão da empresa comprometida com ações na área da responsabilidade socioambiental”, diz o gerente de Comunicação Integrada da empresa, Jânio Ayres.

Para o assistente de gestão da Biblioteca Livros sobre Trilhos, Fernando Noronha, “a conquista desse prêmio confirma a avaliação favorável da biblioteca por parte do público interessado e comprova o acerto da direção da Trensurb em assumir o papel de mantê-la ativa. Afinal, ampliar as oportunidades de acesso à cultura, através da leitura é uma responsabilidade de todos”, afirmou. Noronha lembra, também, que atualmente um dos desafios do espaço cultural é encontrar parceiros da iniciativa privada para expandir ainda mais a biblioteca. Atualmente, a Livros sobre Trilhos amplia seu acervo unicamente a partir de doações.

Seis anos de incentivo à leitura

No dia 15 de dezembro, a Biblioteca Livros sobre Trilhos completa seis anos de atuação. Contudo, as atividades de comemoração pelo aniversário já iniciaram. A primeira é a Campanha de Troca de Livros, lançada com o início da Feira do Livro de Porto Alegre. O espaço não possui estrutura para restaurar os impressos, então as campanhas de doação são realizadas para substituir títulos que não apresentam mais condições uso. Na primeira metade de dezembro (dias 2, 8, 9, 10 e 15), ocorrerão sessões de contação de histórias ara alunos do ensino fundamental. As atividades são promovidas pelo Grupo Cataventus e pelo autor Matheus Ayres. No dia 15, ao fim das contações de histórias, serão realizadas entregas do Certificado Amigo da Biblioteca, destinado às pessoas e instituições que apoiam a biblioteca durante o ano, seja com a doação de livros ou ações de promoção institucional. Uma surpresa destinada aos usuários do metrô também está sendo preparada para marcar o aniversário do espaço cultural e levar a literatura ao dia de um maior número de pessoas.

Foto: Arquivo Trensurb

Mais de cinco mil livros sobre trilhos

Foto: Arquivo Trensurb

Foto: Arquivo Trensurb

Ao viajar de trem, é possível perceber que cada pessoa tem uma forma individual de aproveitar a viagem. Muitos aproveitam os momentos no vagão para fazer uma boa leitura.

Pensando nisto e tendo como objetivo incentivar a leitura, a Trensurb criou a biblioteca Livros sobre Trilhos, localizada na Estação Mercado, em Porto Alegre. E agora, com a colaboração dos usuários do trem, o acervo passou da marca de cinco mil exemplares.

Sócia da biblioteca desde 2009, Angela Maria Cabral tem o hábito de doar os livros que compra, ficando somente com os prediletos. Foi dela a doação de número cinco mil, com a obra Um Porto Seguro, do Nicholas Sparks. Na Livros sobre Trilhos ela já retirou 112 obras. Romance, policial, moda e etiqueta são as temáticas que mais a interessa. “O melhor livro que já li aqui da biblioteca é Um amor para recordar, do Nicholas Sparks. É ótimo!”, declara Angela.

Segundo Fernando Noronha, empregado da Trensurb que trabalha na biblioteca, o local recebe em média 10 doações por dia e, atualmente, essa é a única forma de aumentar o acervo. “Para nós as doações são muito importantes. Inclusive, nós disponibilizamos uma abertura lateral na biblioteca para o usuário deixar o livro que quiser doar se o local estiver fechado”, afirma Noronha.

Quem tiver interesse em retirar uma obra para leitura deve se tornar sócio gratuitamente. Basta preencher uma ficha, apresentar documento de identidade, comprovante de endereço (original e cópia), além de uma foto 3×4. A Biblioteca fica aberta ao público de segunda a sexta-feira, das 10h às 20h.

Já quem quer colaborar doando livros, pode entregar os exemplares na própria Biblioteca. Lembrando que os livros devem estar em bom estado de conservação, e que obras didáticas não são aceitas.

As caras da literatura e a arte do operador

jorgeamado

A caricatura é a arte de desenhar um personagem da vida real, mas exagerando em seus principais traços físicos de forma humorística. Arte esta que o operador de trens Jorge Dutra domina muito bem, e que hoje é reconhecida na exposição Caras da Literatura, que acontece no espaço da Biblioteca Livros sobre Trilhos (hiperlink ao post do Facebook), na Estação Mercado.

Até o dia 30 de setembro, os usuários terão a oportunidade de ver 16 caricaturas de autores famosos da literatura clássica e contemporânea, de Jorge Amado à J.K. Rowling, além de Luis Fernando Verissimo, Mario Quintana, Machado de Assis, Agatha Christie, entre outros.

A história de Dutra com a técnica do traço começou há 20 anos quando o operador de trens formou-se em um curso de desenho, mas o trabalho no comércio o impediu de colocar o aprendizado em prática. Utilizando os intervalos para desenhar e fazer caricaturas dos colegas de trabalho, ele voltou a rabiscar em 2003, quando entrou para a Trensurb. Em 2008, Dutra passou a se dedicar em fazer desenhos de personalidades nacionais e internacionais.