Atendendo os usuários

Para que os trens operem todos os dias, a Trensurb conta com um quadro funcional com cerca de mil empregados que atuam em diversas áreas e garantem o bom funcionamento do metrô, o planejamento e a gestão da empresa. As 49 unidades organizacionais da Trensurb estão divididas entre três diretorias, duas superintendências, 14 gerências, 28 setores, um órgão de auditoria interna e uma ouvidoria. Conheça o trabalho da Ouvidoria.

Quem faz? A equipe da Ouvidoria é constituída pelo ouvidor, dois assistentes de serviços gerais e quatro estagiários de ensino superior. A Ouvidoria está ligada diretamente à Presidência da Trensurb e o ouvidor reporta-se diretamente ao Conselho de Administração da empresa.

O que faz? A Ouvidoria é a representante do cidadão na empresa, atuando na orientação quanto aos direitos e deveres do cidadão, na mediação de conflitos e como agente de melhoria da gestão. Ela possui, dentre suas atribuições, o recebimento de denúncias, reclamações, elogios, comentários e sugestões dos usuários, a análise e proposição de soluções às manifestações, visando o aprimoramento do processo de prestação do serviço público.

Leia mais →

Artur Colombo

Organização e controle

Para que os trens operem todos os dias, a Trensurb conta com um quadro funcional com cerca de mil empregados que atuam em diversas áreas e garantem o bom funcionamento do metrô, o planejamento e a gestão da empresa. As 48 unidades organizacionais da Trensurb estão divididas entre três diretorias, duas superintendências, 14 gerências, 28 setores e um órgão de auditoria interna. Conheça o trabalho do Setor de Materiais (Semat):

Quem faz? O setor subordina-se, na ordem, à Gerência de Suprimentos e Apoio (Gesup) e à Diretoria de Administração e Finanças (Diraf). O quadro é de quinze empregados e dois estagiários no setor.

O que faz? É responsável pela programação, planejamento, controle e armazenagem do estoque de suprimentos de uso das diversas áreas da empresa, desde materiais de escritório até peças para a manutenção dos trens. São aproximadamente 17 mil itens cadastrados no SEMAT. A principais atividades são:

controle de tempo médio para reposição do material para estocagem;

emissão de Projetos Básicos de materiais de consumo mais frequente e de maiores valores financeiros, visando otimizar o melhor possível o orçamento disponível;

emissão de requisição de compras;

recebimento de materiais;

controle de qualidade e análise física e inicial do material recebido;

armazenagem do material recebido de acordo com a natureza e característica do item;

liberação do material de acordo com a previsão da UO.

Como faz? Através do sistema AX Dynamics e também de planilhas eletrônicas, verificando a o consumo realizado, estoque existente e previsão das UOs, cruzando com a programação de compra. Os maiores “clientes” do SEMAT, são:

SEOFI (Setor de Oficina);

SENERG (Setor de Energia);

SESIN (Setor de Sinalização);

SEVIP (Setor de Via Permanente e

CDM (Coord. Desenvolvimento de Manutenção – (AEROMOVEL)

Onde fica? O prédio fica localizado ao lado da portaria de veículos, próximo à Estação Anchieta.

Cuidando das estações e dos usuários do metrô

Para que os trens operem todos os dias, a Trensurb conta com um quadro funcional com cerca de mil empregados que atuam em diversas áreas e garantem o bom funcionamento do metrô, o planejamento e a gestão da empresa. As 48 unidades organizacionais da Trensurb estão divididas entre três diretorias, duas superintendências, 14 gerências, 28 setores e um órgão de auditoria interna. Conheça o trabalho do Setor de Operações (Seope).

Quem faz? O setor conta com mais de 450 profissionais, sendo o mais numeroso e abrangente da Trensurb. Todos os empregados da operação das estações e da segurança respondem ao Seope.

O que faz?  Ao maior setor da empresa, cabe também uma grande gama de atividades. Entre as principais, estão operação de estações, segurança operacional, atendimento ao usuário, venda de passagens e acompanhamento das atividades realizadas em todas as 22 estações do sistema metroviário, mais a Estação Salgado Filho, do aeromóvel.

Leia mais →

Sorriso constante

Antonio Remi de Oliveira Rodrigues ou apenas Remi, como é conhecido, tem 60 anos, nasceu em Cacequi, interior do estado, e mora em Sapucaia do Sul. É agente metroviário de estações na Trensurb, onde trabalha há mais de 32 anos. Sua história na empresa começava em 1984, quando atuou como segurança nas obras de implantação do sistema metroviário, cuidando do maquinário de construção das estações. E em 14 de fevereiro de 1985, entrava de vez para a equipe da Trensurb.

Começou como artífice de linha no Setor de Via Permanente, onde permaneceu até 2000 – com um hiato entre 1990 e 1999, quando esteve fora da empresa. Em setembro de 2000, passou a fazer parte do Setor de Operações, como agente de estações, na Estação Sapucaia. Após a inauguração das estações em Novo Hamburgo, Remi passou a atuar na Estação Industrial/Tintas Killing, onde trabalha na maioria dos dias. Estava destinado a passar uma vida toda próximo aos trilhos, conforme ele conta: “Sou filho de ferroviário, nasci em cima da linha, no interior de Cacequi, e hoje sou metroviário aqui na Trensurb. Nasci e vivi em cima dos trilhos”.

Leia mais →