Entrevista: a busca por arte e significado nas fotografias de Marcel Estivalet

A partir deste dia 1º, a Galeria Mario Quintana, localizada na Estação Mercado da Trensurb, recebe a exposição Oh, Alegrete!, do fotógrafo Marcel Estivalet. O trabalho busca retratar, através da percepção artística de Marcel, as belezas da cidade e a cultura do pampa. Entre os registros, estão elementos marcantes da tradição gaúcha, como os cavalos, a ponte sobre o Rio Ibirapuitã, a escultura do Negrinho do Pastoreio – símbolo de atração turística de Alegrete -, a estação e o transporte ferroviários.

A exposição nasceu a partir de uma viagem do fotógrafo com seu pai a Alegrete. “Meu pai é natural de lá e eu não conhecia a cidade, mas fui com a máquina e comecei a fotografar.  Quando voltei, vi as fotos que tinha feito e assim nasceu a exposição. Lá o transporte ferroviário foi muito presente e ainda se pode ver os trilhos pelas ruas, por isso encontrei uma relação com a Trensurb e a Galeria”. Para ele, esta intervenção cultural é importante para o seu trabalho, pois é uma forma de compartilhar o próprio olhar. “Às vezes, olhamos algumas cenas que nos despertam percepções que não devem ficar só na nossa caixinha, na nossa cabeça”, afirma.

Natural de Porto Alegre, Marcel Estivalet é formado em violão clássico pela UFRGS e atua como músico e professor desde 2006. Seu contato com a fotografia iniciou há cinco anos, na tentativa de registrar seu olhar sobre determinados ambientes que conheceu. “Meu pai foi minha maior influência, pois ele sempre fotografou por hobby. Para mim, fotografar é uma atividade paralela em que procuro, nos locais por onde passo, arte e algum significado”.

Quer saber mais sobre Marcel e seu trabalho? Confira a seguir a entrevista que fizemos com ele.

Leia mais →