Planejamento estratégico 2016-2020

Ao longo das últimas duas décadas, o setor público deparou-se com a necessidade de avaliar seus resultados, melhorar seu desempenho e demonstrar maior transparência, o que resultou na busca de melhorias em sua forma de operar. Conforme o Referencial Básico de Governança publicado pelo Tribunal de Contas da União, governança no setor público é um conjunto de mecanismos de liderança, estratégia e controle postos em prática para avaliar, direcionar e monitorar a gestão, com vistas à condução de políticas públicas e à prestação de serviços de interesse da sociedade. O planejamento estratégico é um processo fundamental para a boa governança e, por isso, a Trensurb concluiu recentemente a revisão de seu planejamento para o período até 2020. “Que caminhos vamos seguir? Que empresa queremos ser daqui a cinco anos e o que está norteando isso? Essas são as questões que o planejamento estratégico define”, explica a gerente de Planejamento da empresa, Márcia Zorn.

Com o planejamento estratégico para o ciclo 2016-2020, a identidade organizacional da Trensurb – composta por missão, visão e valores, reproduzida na imagem acima – passou por algumas atualizações. Conforme Márcia, “após cinco anos, temos uma missão nova, muito parecida com a anterior, mas com acréscimo de um item: o termo ‘segura’, que foi incorporado após diversos debates”. A gerente explica que a visão também foi modificada: “Quisemos reforçar a ideia de eficiência e qualidade quanto ao serviço prestado, quanto a utilização dos recursos internos e sem deixar de olhar para a expansão da empresa”. Em relação aos valores da empresa, dois foram acrescentados: ética e pertencimento. “Nós queremos destacar e reforçar internamente todos esses valores e criar uma cultura fundamental de organização baseada neles”, destaca Márcia.

As diretrizes estratégicas, por sua vez, são pilares da estratégia que auxiliam a empresa a estabelecer o foco no alcance da visão. São elas:

  • eficiência operacional – excelência no serviço aos usuários;
  • eficiência econômica – uso eficiente dos recursos e redução progressiva da necessidade de subvenção federal;
  • desenvolvimento e inovação tecnológica – investimento em projetos de infraestrutura e inovação tecnológica do setor metroferroviário;
  • compromisso institucional – no desenvolvimento do transporte público e na responsabilidade socioambiental.

Já os objetivos estratégicos são resultados quantitativos e/ou qualitativos que a empresa pretende alcançar num determinado espaço de tempo. Devem ser desdobrados a partir da declaração de visão e funcionam como condutores do caminho para atingi-la, ou seja, a cada objetivo estratégico alcançado a empresa caminha para mais perto de alcançar sua visão de futuro. Confira as perspectivas e seus objetivos estratégicos no mapa estratégico reproduzido na imagem acima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *