Luis viajou ao Rio Grande do Sul para conhecer a Trensurb

Os ferro-fãs e a interação na era digital

Todos temos hobbies, atividades específicas para os momentos de lazer. Séries inteiras que assistimos em pouco tempo, autores que conhecemos bem, times para os quais fazemos questão de torcer… Mas você sabia que existem pessoas realmente apaixonadas por sistemas ferroviários e metroviários? Na série de posts “O Universo dos Ferro-Fãs” você descobrirá várias particularidades sobre aqueles que gostam muito de trens e ferrovias. Vem com a gente!

O envolvimento online

Diego com um trem série 2100 da CPTM

Diego com um trem série 2100 da CPTM

No primeiro post da série sobre os ferro-fãs, descobrimos várias particularidades sobre as pessoas que gostam muito de trens e ferrovias. Uma delas, característica presente na vida da grande maioria deles, é a presença nos meios digitais, especialmente fóruns de discussão e redes sociais. Contudo, outro fator que impressiona, além da presença online, é a criação de portais e grupos destinados a notícias sobre sistemas ferroviários e metroviários.

Em terras brasileiras, a maioria dos portais destinados a notícias sobre o universo ferroviário concentra-se em São Paulo. O maquinista das linhas 8 – Diamante e 9 – Esmeralda da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) Diego Silva, por exemplo, é fundador do blog CPTM Em Foco. Desde criança, ele admirava os trens quando era necessário utilizá-los. “Moro em Rio Grande da Serra, em São Paulo, e a melhor maneira de se locomover para as cidades vizinhas é de trem. Já eram veículos um pouco antigos na época e os maquinistas andavam com a porta das cabines abertas. Eu ficava observando todo o movimento de alavancas e botões e achava aquilo fantástico”, recorda. A responsabilidade de conduzir os grandes veículos também era algo que despertava sua admiração. “Desde então, passei a gostar daquilo e a sonhar em, um dia, ser igual àqueles maquinistas”, diz.
No ano de 2009, Diego passou a interagir mais com a CPTM, conhecendo todas as linhas e pesquisando sobre a frota da empresa. “Até então, havia treze séries diferentes de trem e cada uma com características diferentes da outra, o que tornava tudo ainda mais interessante”, explica. Essa paixão crescente o fez conhecer cada vez mais as características de um sistema metroviário, tornando esse tipo de conhecimento cada vez mais presente em sua vida. “Eu já fui desses de parar tudo para clicar um trem ou uma locomotiva, mas hoje sou mais reservado”, relata.

Diego posa junto de um trem chinês no Rio de Janeiro

Diego posa junto de um trem chinês no Rio de Janeiro

A ideia de criar um blog que trata apenas de assuntos ligados à empresa metroviária paulista surgiu há cinco anos com o intuito de compartilhar imagens que ele fazia na CPTM e no Metrô de São Paulo – traço presente na maioria dos ferro-fãs, que adoram fotografar e filmar os trens em funcionamento e divulgar para os amigos.  Tal dedicação não foi ignorada. O trabalho desenvolvido por Diego no blog foi classificado duas vezes consecutivas como um dos três melhores blogs do Brasil no evento Top Blog Brasil, organizado pelo Grupo Lomadee, que premiou cerca de noventa blogs em trinta categorias. “Concorrendo com mais de 140 mil blogs, houve essa façanha de ser Top 3 dois anos seguidos”, comemora.

Luis fotografando um veículo da América Latina Logística

Luis fotografando um veículo da América Latina Logística

O técnico de sistemas eletroeletrônicos de transporte sobre trilhos Luis Fernando da Silva, assim como Diego, também possui uma ligação com trens desde pequeno. Seu pai o levava durante os finais de semana para passear de trem. “Embarcávamos e íamos até a estação final, retornando depois. Na maioria das vezes, nem saíamos, só passeávamos de trem”, lembra. A primeira lembrança que ele tem de um trem é de quando viajou ao interior de São Paulo com os trens da extinta Fepasa. “Na viagem a São José do Rio Preto, interior paulista, passei a gostar de trem e não parei desde então”, conta. Atualmente ele trabalha na empresa MPE – Montagens e Projetos Especiais, atuando na implantação do novo sistema de sinalização da CPTM e na obra do monotrilho do Metrô de São Paulo.

Entre as atividades preferidas de Luis, que ele denomina como hobbies, a principal é a fotografia ferroviária. “Capturo imagens de trens, estações, oficinas, paisagens relacionadas à ferrovia e viajo ao interior e outros estados do país com esse fim”, pontua. Ele já conheceu o Rio de Janeiro e também viajou ao Rio Grande do Sul para visitar, inclusive, a Trensurb, “empresa muito organizada, limpa e eficiente”. Munido desse material, ele busca publicar as fotografias em diversas páginas de ferroviários espalhadas pelo Facebook. Nelas, tanto Luis quanto outros membros, além de compartilharem entre si esse conteúdo, discutem sobre diversas questões relacionadas ao mundo ferroviário. “Conversamos sobre os mandos e desmandos das ferrovias, o sucateamento da malha brasileira e seu futuro”, diz.

Luis viajou ao Rio Grande do Sul para conhecer a Trensurb

Luis viajou ao Rio Grande do Sul para conhecer a Trensurb

De acordo com Diego, que administra o blog CPTM Em Foco, essas mídias são bastante procuradas em São Paulo. “Existem diversos portais sobre o assunto. Blogs, páginas no Facebook, fóruns no SkyScraperCity e mais recentemente no WhatsApp”, diz. Contudo, Diego observa que a interação nesses meios vai muito além dos ferro-fãs. “Os passageiros que não conhecem muito o funcionamento do sistema participam bastante das discussões e acabam descobrindo coisas que jamais imaginavam. Acabam virando nossos amigos e nos ajudam muito com informações locais”, destaca.

O elo entre eles, que é a internet, possibilita uma convivência praticamente 24 horas por dia. “No caso do WhatsApp, no grupo dedicado ao meu blog, as pessoas começam a conversar já na partida dos primeiros trens da manhã, por volta das 4h! E continuam conversando sobre a lotação, se não há problemas, quais os melhores caminhos… Assim vai até o final da operação, que encerra meia noite”, conta, impressionado. Sobre o trabalho de manter um portal destinado às informações do sistema metroviário, Diego destaca que é um trabalho muito legal de fazer, “porque além de poder ajudar os demais com informações e notícias, auxilio também com conhecimento de causa”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *