O cara da telefonia

Simão Israel Waschburguer tem 43 anos, é natural de Sapiranga e atualmente mora em Campo Bom. Em função de empregos anteriores, já morou em diversas regiões do estado. Hoje, ele trabalha como técnico em eletrônica no Setor de Sinalização (Sesin) da Trensurb. Concluiu o curso técnico na Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha no ano 2000, mas, desde 1997, antes mesmo de se formar, já atuava na área.

Simão também tem outra formação técnica, em contabilidade, concluída em 1994, na escola 31 de Janeiro, em Campo Bom. Porém ele acabou não gostando da área, não se aprofundou nela e decidiu mudar para a eletrônica – tema do qual sempre gostou.

O técnico possui muita experiência com telefonia e, até 2002, trabalhou para uma empresa do ramo. “Eu viajava o estado trabalhando para a Companhia Rio-Grandense de Telecomunicações”, conta. Depois, ele atuou em outras empresas, instalando e fazendo a manutenção de centrais telefônicas. Em 2006, decidiu prestar o concurso para a Trensurb e foi convocado pela estatal em 2008. Desde então, integra a equipe do Sesin. Inicialmente, atuou, mais uma vez, na área da telefonia. “Ela não me deixa”, brinca Simão. Depois de dois anos e meio cuidando de centrais e ramais, passou a trabalhar no laboratório do Sesin. Com a aposentadoria de alguns colegas e trocas de setor de outros, acabou voltando a trabalhar com telefonia. Além disso, ele hoje segue atuando na bancada do laboratório e também com informática e o circuito fechado de TV.

Simão explica que o Sesin “é um setor de extrema importância pra questão de segurança da circulação de trens. Sem esse sistema [de sinalização de via] o trem trabalharia às cegas”. Também em função dessa importância e da complexidade dos trabalhos, é um setor formado exclusivamente por empregados da Trensurb, sem contar com funcionários de empresas contratadas.

Durante alguns anos, o técnico teve uma rotina atribulada, pois decidiu voltar a estudar. Ele fez o curso tecnólogo em processos gerenciais no Instituto Brasileiro de Gestão em Negócios, concluído em 2018. O trabalho de conclusão foi sobre a Trensurb. Simão é casado e tem um casal de filhos. Ele conta que seu sonho é viajar para a Europa com a família. Uma das paixões a que se dedica no tempo livre é o automobilismo. “Já tive um projeto de um carro de arrancada, mas acabei parando ele e vendendo o veículo”, conta. Mesmo abandonando o projeto, Simão segue frequentando o autódromo de Tarumã e encontros de carros antigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *