Foto por Gabrielli Zanfran

Entre linhas de códigos, um sonho

Nicácio César Marques de Mendonça tem 61 anos, é natural de Itajaí, Santa Catarina, e hoje mora em Porto Alegre. Bacharel em informática pela PUCRS, possui quase quatro décadas de experiência na área de tecnologia da informação (TI). Desde maio de 2018, faz parte da equipe da Gerência de Informática (Geinf) da Trensurb, trabalhando com aplicações Java, atendendo chamados, buscando soluções de problemas no sistema e desenvolvendo projetos como o aplicativo da Trensurb. O analista de sistemas conta que queria encerrar a carreira em uma grande empresa, preferencialmente pública, e então decidiu prestar o concurso da Trensurb. “Tanto os trens, como a ferrovia recebem uma intensa manutenção, são mais de 500 pessoas fazendo isso, então a competência que a empresa tem para administrar o transporte ferroviário é enorme e as pessoas que usam isso aqui não têm noção da complexidade que é a empresa”, destaca.

Nicácio ressalta também a competência e o empenho da equipe da Geinf, que, mesmo enxuta, atende a um grande volume de demandas. “O orgulho da empresa é a manutenção dos trens, então as pessoas acabam achando que a TI só serve para resetar senhas e instalar cabos de redes”, brinca o analista. “E não é isso, tanto que sou da TI e desenvolvi um aplicativo”, completa.

O desenvolvimento do aplicativo Trensurb Mobile* foi seu principal projeto na empresa e também a realização de um sonho: “Eu tinha uma meta que era justamente desenvolver um aplicativo, então eu realizei esse projeto agora”. Nicácio tinha um prazo de apenas quatro meses, mas com boa dose de esforço e o suporte fundamental dos colegas, o Trensurb Mobile ficou pronto em pouco mais de três meses. O analista afirma que escolheu trabalhar em casa, à noite e nos finais de semana, para concluir o projeto tão cedo quanto possível.

Casado e com um filho de 24 anos, ele conta que um de seus principais hobbies costumava ser o aeromodelismo – incluindo a construção e pilotagem das aeronaves. Por influência de Nicácio, aliás, o filho tornou-se piloto de avião. O analista revela também ter fascínio por novidades, das mais diversas. Por isso, já se dedicou a atividades que vão desde o projeto digital de aeromodelos até a música. A leitura também é parte importante de sua vida, embora Nicácio já tenha lido mais em outros tempos: “Houve uma época em que, às vezes, eu dizia pra minha esposa que precisava ler algo porque já fazia mais de 24 horas que não tinha lido nenhum livro”.

Sobre o futuro, ele revela seus planos: “Pretendo continuar na área de desenvolvimento de aplicativos e fazer algo mais importante que a ferramenta que já desenvolvi”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *