Setor de Tráfego

Conduzindo vidas

Para que os trens operem todos os dias, a Trensurb conta com um quadro funcional com mais de mil empregados que atuam em diversas áreas e garantem o bom funcionamento do metrô, o planejamento e a gestão da empresa. As 48 unidades organizacionais da Trensurb estão divididas entre três diretorias, duas superintendências, 14 gerências, 28 setores e um órgão de auditoria interna. Conheça o trabalho do Setor de Tráfego (Setra).

Quem faz? Atualmente, o setor conta com 144 empregados ativos.

O que faz? De acordo com o chefe do setor, Luís Antônio da Silva, “o Setra simplesmente executa a atividade-fim da Trensurb, que é o transporte de passageiros”. Nos processos operacionais do Setra, estão o cuidado de se colocar em prática a grade horária estabelecida pelo Centro de Controle Operacional (CCO) e suas estratégias operacionais. Os empregados do setor também atuam na revisão, preparação e condução dos trens em manobras, testes e na operação comercial. Há, ainda, a preparação do efetivo e o controle de lavagem dos trens. Em relação às interfaces com a administração do Setra, há agendamento de exames periódicos, movimentação de diversos documentos, planejamento e execução de treinamentos de formação e reciclagens de procedimentos para os operadores dos trens, controladores da operação e técnicos do Setor de Oficina (Seofi).

Como faz? O Setra recebe demandas do Setor de Operações (Seope), do Seofi e do CCO. As solicitações operacionais geralmente são recebidas pela supervisão de tráfego diretamente do CCO e repassadas aos operadores dos trens. As ações de condução na via principal, por exemplo, são predeterminadas com antecedência para que o efetivo necessário para a execução das tarefas seja planejado pela supervisão. Na operação, há ações frequentes que são necessárias para colocar em prática as medidas operacionais decididas pelo CCO.

Os processos operacionais do Setor de Tráfego funcionam 24 horas em todos os dias da semana. Durante a noite, após a operação comercial, os trens são manobrados até as oficinas e rampas de lavagem, sendo revisados e preparados para a operação do dia seguinte. O CCO recebe do Seofi os trens disponíveis para a operação e repassa-os ao Setra, que executa as manobras necessárias, revisando e preparando os veículos para a operação comercial.

Entre as atividades nas quais o setor esteve envolvido nos últimos anos, estão a cedência de 12 operadores e um supervisor de tráfego para o sistema aeromóvel, testes de recebimento de 15 novos trens e testes de implantação e operação na expansão da linha até Novo Hamburgo.

Nas palavras de Luís Antônio, “pelo aumento da população, pela quantidade de carros circulando pelas ruas das cidades, hoje não conseguimos imaginar cidades de grande porte como Porto Alegre, Canoas e Novo Hamburgo, por exemplo, sem um transporte de massa, como o proporcionado pela Trensurb”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *