Mais uma vez, trem foi o meio mais eficiente para se chegar à Expointer

Ano após ano, o metrô segue sendo uma das principais opções de deslocamento para quem visita a Expointer. A Estação Esteio da Trensurb fica ao lado do Parque de Exposições Assis Brasil, que sedia a feira. Durante a edição deste ano, realizada de 24 de agosto a 1º de setembro, 1.266.238 passageiros utilizaram o sistema metroviário. Isso corresponde a um acréscimo de 138.261 (ou 12,26%) usuários em relação à média em período similar deste ano. Conversamos com alguns visitantes do evento, que nos falaram de suas experiências ao embarcar no trem para ir até o Parque Assis Brasil.

Leia mais →

Preservando a história da empresa

Sara Orcelli dos Santos é natural de Rio Grande, tem 32 anos e trabalha como arquivista no Setor de Apoio (Seapo) da Trensurb há quase quatro anos. Desde dezembro de 2015, reside em Porto Alegre, onde já havia morado no segundo semestre de 2012 e início de 2013. Foi nesse período que ela prestou o concurso público da Trensurb, no qual foi aprovada.

Graduada em Arquivologia pela Universidade Federal do Rio Grande em 2012, ela iniciou no mesmo ano seu mestrado em Patrimônio Cultural pela Universidade Federal de Santa Maria, concluído em 2014. Desde o começo da faculdade, buscou experiência no mercado de trabalho, realizando estágio na Alfândega de Rio Grande e na Refinaria Riograndense. No último semestre de graduação, veio morar em Porto Alegre, onde trabalhou no acervo histórico do Theatro São Pedro.  Em 2013, já formada, retornou à cidade natal para atuar na prefeitura municipal após ser aprovada em concurso. No final de 2015, voltou à capital para assumir a vaga na Trensurb.

Leia mais →

O cara da telefonia

Simão Israel Waschburguer tem 43 anos, é natural de Sapiranga e atualmente mora em Campo Bom. Em função de empregos anteriores, já morou em diversas regiões do estado. Hoje, ele trabalha como técnico em eletrônica no Setor de Sinalização (Sesin) da Trensurb. Concluiu o curso técnico na Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha no ano 2000, mas, desde 1997, antes mesmo de se formar, já atuava na área.

Simão também tem outra formação técnica, em contabilidade, concluída em 1994, na escola 31 de Janeiro, em Campo Bom. Porém ele acabou não gostando da área, não se aprofundou nela e decidiu mudar para a eletrônica – tema do qual sempre gostou.

Leia mais →

Gilberto

34 anos de paixão pela profissão

Gilberto Nunes da Silva, 57 anos, é natural de Santo Antônio da Patrulha e morador de Esteio. Gilberto é assistente de serviços gerais no Setor de Oficina (Seofi) da Trensurb e atua na supervisão dos trabalhos de manutenção dos veículos ferroviários e rodoferroviários auxiliares, realizados pelas empresas contratadas. Metroviário há 34 anos, iniciou sua história na Trensurb antes mesmo de ingressar na empresa: em 1982, teve a oportunidade de participar das obras de implantação da Linha 1 quando trabalhava na contratada CR Almeida. Graças ao bom trabalho, foi convidado por um empregado da Trensurb para participar da seleção para atuar na empresa e, em 1985, tornou-se parte do efetivo da estatal. Desde então, trabalha na manutenção, na área onde são realizados os serviços preventivos e corretivos principalmente nos veículos auxiliares utilizados na manutenção da via.

Leia mais →

Muito além da segurança

A segurança metroviária da Trensurb tem como suas principais atribuições prestar assistência aos passageiros dos trens, monitorar o sistema, acompanhar pessoas com deficiência, coibir irregularidades e delitos nas dependências do metrô, fazer a interface com os órgãos de segurança pública e acioná-los quando necessário. Mas há também ocasiões em que os agentes da segurança vão além do seu dever para auxiliar os usuários em situações extraordinárias.

Leia mais →

Mãe, metroviária e mestranda

Kelen dos Santos Jaboinski Valério tem 29 anos, é natural de Porto Alegre e mora há três anos em Canoas. Graduada em filosofia pela UFRGS, tem pós-graduação em psicopedagogia pela Unilasalle e atualmente cursa mestrado em filosofia para crianças, pela Universidade dos Açores, em Portugal. No final deste ano, irá defender sua tese em Portugal. Em 2012, Kelen prestou o concurso público da Trensurb, para a função de agente metroviária. Em agosto de 2013, ela foi convocada e, desde então, desempenha a função para a qual foi selecionada, atendendo os usuários do metrô.

Foi no primeiro ano de empresa que, trabalhando na Estação Canoas, conheceu seu marido, Júlio Valério, que também atuava no local. Casados há quatro anos, eles adotaram três filhos de quatro patas, os cães Chico, Bruce e Thobias. Mais tarde, pra completar a família, veio o bebê Pietro, que completou um ano em abril. “Ao descobrir que estava grávida do Pietro, fiquei muito contente e, ao mesmo tempo, preocupada. O que me aliviou bastante foi o amparo que recebi dentro e fora da empresa”, relata Kelen. Ela e o marido estavam trabalhando juntos na Estação Niterói antes do nascimento do filho. Hoje, atuam em turnos diferentes para melhor adaptar suas rotinas às necessidades do bebê.

Leia mais →