Entrevista: Ale Maia e sua homenagem a Sapucaia do Sul

Carlos Alexandre Torres Siqueira de Maia e Pádua, mais conhecido no meio das artes plásticas como Ale Maia e Pádua, tem 36 anos, nasceu em Niterói, no Rio de Janeiro, e graduou-se em design pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) de Porto Alegre em 2012. Começou a pintar no fim da faculdade, quando se apaixonou pelas artes visuais e passou a assinar não mais como designer e sim como artista. Desde 2015, ele já apresentou quatro exposições de arte aos usuários da Trensurb, no Espaço Multicultural Livros sobre Trilhos e na Galeria Mario Quintana, na Estação Mercado.

Também autor do painel Os cavalos, em exibição permanente na Estação Luiz Pasteur da Trensurb, Ale esteve recentemente no Rio Grande do Sul mais uma vez e pôde finalmente conferir seu trabalho de perto. Uma homenagem ao município de Sapucaia do Sul, a obra foi instalada em 27 de fevereiro deste ano, às vésperas do aniversário de 34 anos de operação do metrô gaúcho – completados em 2 de março. O painel de três metros quadrados conta com elementos que remetem à geografia, cultura e história de Sapucaia do Sul. Conversamos com Ale sobre Os cavalos, seu processo de criação e sua carreira.

Leia mais →

Entrevista: Galegos & Frangalhos, Laboratório-Escola e a arte-educação

Até o final de outubro, a unidade Mercado do Espaço Multicultural Livros sobre Trilhos (EMLsT), da Trensurb, recebe a exposição fotográfica Laboratório-Escola de Arte Popular: arte-educação (des)construindo corpos. O Laboratório-Escola é um espaço de desenvolvimento humano criado pelo Coletivo de Artes Galegos & Frangalhos. Busca oferecer experiências artístico-culturais transdisciplinares, tomando as artes como ponto de partida para caminhos alternativos na educação e na aprendizagem. O espaço conta com mais de 15 oficinas descentralizadas, gratuitas e/ou com preços populares e mais de 100 alunos. A Trensurb apoia a iniciativa por meio da divulgação das ações do Laboratório-Escola nos monitores do Canal Você e nos murais das estações. A exposição em cartaz traz fotografias do espaço e de sua história, suas oficinas e metodologias, além de expor alguns figurinos. As fotos da mostra são de Amanda Guimarães, João Pedro Lima, Marília Dias e Max Leidemer.

Na última semana, a plataforma da Estação Mercado recebeu uma intervenção artística do Coletivo Galegos & Frangalhos/Laboratório-Escola, que buscou chamar a atenção para a exposição e para o EMLsT. Novas intervenções similares devem ocorrer no local nos próximos meses.

Conversamos com o artista e arte-educador Bruno Flores, um dos fundadores do Coletivo, sobre a exposição, a parceria com a Trensurb, as atividades do grupo e do Laboratório-Escola. Leia a entrevista a seguir.

Leia mais →

Bebeto Alves, Antônio Bueno e uma exposição em evolução

Em cartaz na Galeria Mario Quintana, a exposição O Voo da Pedra (Arqueologia do Presente), do músico, fotógrafo e artista visual Bebeto Alves, recebeu uma intervenção do curador e também artista Antônio Augusto Bueno no dia 18 de junho. Com a execução de traços feitos com grafite, Bueno interferiu no painel original criado por Bebeto. Quase um mês depois, nesta terça-feira (16), ambos voltaram à galeria localizada na Estação Mercado da Trensurb, quando receberam uma equipe de TV e Bueno pôde fazer mais alguns traços de grafite no painel. Aproveitamos a ocasião para conversar com eles sobre essa exposição em evolução.

Leia mais →

O Coletivo Câmeras Passeadeiras e seu olhar artístico sobre a cidade

A Galeria Xico Stockinger, na Estação Rodoviária da Trensurb, está recebendo a exposição fotográfica Cultura Viraliza: Circo e Cidade. A mostra traz registros de intervenções circenses nas ruas de Porto Alegre, comemorativas ao aniversário da capital e ao Dia Nacional do Circo, realizadas em março pela Associação de Circo numa ação proposta pelo Sesc-RS. As imagens foram produzidas pelo coletivo de fotografia Câmeras Passeadeiras. Fotógrafos do grupo estiveram na Galeria na terça-feira (2), para a inauguração da exposição, e aproveitamos a ocasião para conversar com Silvana Morandi, coordenadora do Câmeras Passeadeiras, sobre as atividades do coletivo.

Silvana fundou o grupo para afastar a ideia de sair para fotografar sozinha. Apaixonada pela fotografia e com um entusiasmo por capturar momentos e contar histórias através das imagens, a artista voou alto em seu sonho e aterrissou com os dois pés no chão. Morandi fundou o grupo e logo já se viu rodeada por olhares inquietos e entusiasmados por registrar o mundo do outro através de sua principal ferramenta: o olhar.

Leia mais →

Bebeto Alves e a Arqueologia do Presente

Uma nova exposição já está em cartaz na Galeria Mario Quintana, na Estação Mercado da Trensurb. A mostra é parte do projeto O Voo da Pedra (Arqueologia do Presente), do músico, fotógrafo e artista visual Bebeto Alves. O trabalho, fundamentalmente experimental, tem participação e curadoria do também artista visual Antônio Augusto Bueno e permanece na Galeria até o fim de agosto. A exposição principal está em cartaz no Aberto Caminho de Artes até 1º de julho. A partir de 9 de julho, estará no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo.

A Galeria Mario Quintana recebe uma das obras que fazem parte do projeto, acompanhada de um poema. No dia 18 de junho, às 14h, o artista e curador Antônio Bueno realizará uma interferência gráfica na peça, promovendo um diálogo do olhar de um artista sobre a obra de outro e transformando-a num trabalho verdadeiramente a quatro mãos.

O Voo da Pedra surgiu “da observação de um material de uma civilização que existiu no litoral norte de Santa Catarina há quase dez mil anos”, conforme afirma Bebeto Alves. “Eu encontrei uma pessoa que me indicou umas pedras onde existiam marcas desse pessoal e que, ali no litoral, nas praias, eles chamam de ‘pedras das dedadas’ porque elas possuem marcas profundas e parece que eles passaram os dedos nelas”, relata.

Leia mais →

Trensurb incentiva compartilhamento de livros entre metroviários

A Trensurb busca contribuir com a democratização do acesso à literatura e incentivar o hábito da leitura com iniciativas como o Espaço Multicultural Livros sobre Trilhos e o projeto Livros Livres. Agora, esses esforços estão sendo direcionados também aos empregados que atuam na estatal. Uma velha geladeira da empresa ganhou um novo propósito, transformando-se na Geloteca Livros Livres, um local para compartilhamento de obras literárias entre os metroviários na sede da Trensurb – a exemplo do que acontece nas caixas customizadas do projeto homônimo, que promove o compartilhamento de livros nas estações.

Leia mais →