Home Página Inicial > Notícias > TRENSURB BUSCA QUALIFICAR SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA DOS TRENS

TRENSURB BUSCA QUALIFICAR SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA DOS TRENS

07.05.2018

Projetos em curso, concluídos recentemente ou em fase de licitação buscam aumentar a confiabilidade e a segurança da rede de distribuição de energia elétrica de tração dos trens.

A Trensurb está trabalhando para qualificar e aumentar a confiabilidade e a segurança do sistema de distribuição de energia elétrica de tração dos trens. As subestações de energia de tração em operação desde a inauguração do metrô receberam novos equipamentos. Destruída por um incêndio, a Subestação Sapucaia está em processo de recuperação, assim como a cabine de seccionamento Luiz Pasteur. Além disso, novos processos licitatórios visam a modernização de dispositivos de proteção da rede de energia e a implantação de um sistema de segurança perimetral para áreas da Trensurb, incluindo instalações elétricas.
 
Modernização de subestações
 
Em abril, foi concluída a instalação de novos transformadores de potencial, transformadores de corrente, chaves seccionadoras e para-raios nas subestações Farrapos, Fátima e São Luís. Esses equipamentos substituíram outros que estavam em uso desde a inauguração do metrô, em 1985, e chegaram ao fim de sua vida útil. O trabalho foi feito por meio de contrato firmado em janeiro de 2017 com a empresa ABB, pelo valor de R$ 2,51 milhões.
 
As subestações de tração servem para transformar a energia de alta tensão recebida da concessionária, rebaixando seu nível de tensão e retificando-a para que esteja disponível na forma de corrente contínua e possa ser usada para movimentar os trens. Além das três que foram modernizadas, a Trensurb conta com uma subestação em Sapucaia do Sul, em processo de recuperação, e uma em Novo Hamburgo, a Subestação Liberdade, parte da expansão da linha metroviária concluída em 2014.
 
Subestação Sapucaia
 
Em agosto de 2017, a Trensurb firmou contrato com a Siemens para a recuperação da Subestação Sapucaia e da cabine de seccionamento e paralelismo Luiz Pasteur, no valor de R$ 18,58 milhões. A subestação está inativa desde a ocorrência de um incêndio no local, em abril de 2016. A recuperação da instalação é importante para garantir o fornecimento adequado de energia elétrica no trecho mais ao norte da linha metroviária – especialmente no caso de eventual falha na Subestação Liberdade, em Novo Hamburgo.
 
A cabine Luiz Pasteur, por sua vez, garantirá mais proteção à rede quando voltar a funcionar. As cabines de seccionamento e paralelismo têm como função equalizar a tensão ao longo da rede e isolar trechos conforme necessário. Além da cabine Luiz Pasteur, há outras três cabines de seccionamento e paralelismo (localizadas entre as subestações de tração): Anchieta, Canoas e São Leopoldo. Nas extremidades da linha do metrô há duas cabines de paralelismo (que apenas equalizam a tensão): Mercado e Novo Hamburgo.
 
Em fase de consolidação de projetos, a recuperação das instalações inativas tem previsão de conclusão em novembro.
 
Qualificação de dispositivos de proteção
 
Também em abril, a Trensurb lançou processo licitatório visando a modernização dos dispositivos de proteção e controle da rede, prevendo a atualização tecnológica e padronização de componentes, além da implantação de um sistema de proteção integrado intertripping na totalidade da rede de energia de tração. Hoje, esse sistema está instalado somente no trecho mais crítico, entre a Subestação São Luís e a cabine São Leopoldo. Ele faz com que, assim que ocorre uma falha em determinado ponto, abram-se os disjuntores das duas instalações elétricas mais próximas (uma em cada direção) do local desse problema, cortando o fornecimento de energia do trecho e isolando o ponto da falha. As propostas da concorrência serão recebidas na próxima quinta-feira (10) e o investimento previsto é de R$ 4,03 milhões.
 
Segurança perimetral
 
Outro edital de licitação lançado no mês passado prevê a implantação de sistema de segurança perimetral para instalações elétricas e outros locais, com a colocação de cercas eletrificadas, alarme local e monitoramento remoto. As instalações contempladas são 15: todas as cinco subestações de energia de tração, as quatro cabines de seccionamento e paralelismo, as duas cabines de paralelismo, um painel de controle local de sinalização, uma antena de rádio e a casa de bombas da bacia rodoferroviária. O objetivo é evitar danos que gerem prejuízos financeiros e operacionais. O recebimento de propostas da concorrência irá se dar no dia 17 de maio e o investimento total estimado é de R$ 849,9 mil.
 
Foto: Divulgação/Trensurb

Compartilhe     

OUTRAS NOTÍCIAS
12345de 470paginas_noticias_detalhes.php?codigo_sitemap=5119&codigo_sitemap_pai=96&sitemapPage=2

Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. | Av. Ernesto Neugebauer 1985, - Humaitá - Porto Alegre - RS - Brasil - CEP 90250-140 | Fone: +55 51 3363 8000