Home Página Inicial > Ações > Culturais > Jayme Caetano Braun

Jayme Caetano Braun

Jayme Caetano Braum - Homenagem à TRENSURB

Em novembro de 1984, o poeta e payador Jayme Caetano Braum escreveu especialmente para a Trensurb o poema "A chegada do Metrô". Uma obra rara de um ícone da cultura gaúcha que pode ser apreciada nesta página.

A chegada do Metrô

Primeiro foi a CARRETA
e depois a DILIGÊNCIA,
nos caminhos da querência
do PRÓPRIO e do ESTAFETA
que marcaram na paleta
o mapa da geografia;
uma Pátria que nascia,
com CHASQUES e bombeadores
na saga dos campeadores
da velha Capitania.

Ao rigorear dos minuanos,
varrendo serra e planuras,
pontilhavam as figuras
dos primitivos VAQUEANOS,
até que - ao correr dos anos,
foram surgindo as estradas,
solitárias - mal traçadas
ou cinzentas de mormaço,
depois - os trilhos de aço,
como cordas estiradas...

No chão que era de ninguém,
palco imenso das "arreadas",
das peleias e patriadas,
no constante vai e vem,
lá um dia - surgiu o TREM,
chegado - nem sabe de onde,
apitos de esconde esconde,
acordando a soledade,
depois - a grande cidade
e a maravilha do BONDE.

O sopro da evolução,
com trilho de aço e dormente
foi dando a este Continente
outra configuração;
circulava a produção,
o progresso e a fatura,
o intercâmbio da cultura,
tudo andava sobre os trilhos,
nos destinos andarilhos
que empurram a creatura.

Imperial - Republicano,
o velho ferro-carril,
trouxe progresso ao Brasil
e ao cenário americano,
junto ao navio veterano
que andava oceanos e rios,
singrando caudais bravios
na epopéia soberana
enquanto a palavra humana
passeava os ares e os fios...

A Epopéia do Transporte
e da Comunicação!
A IMPRENSA - O RÁDIO - O AVIÃO,
Leste a Oeste - Sul a Norte,
no gigantesco suporte
que fez do Mundo uma aldeia,
elos da imensa cadeia
de Paz e Fraternidade,
bens comuns da Humanidade
que a insensatez incendeia.

Preâmbulo necessário,
desde a CARRETA até o TREM,
quando a gente sentiu bem
o abandono ferroviário,
deante de um deus rodoviário
andando sobre pneus,
hoje - os caminhos são seus,
mas o erário patrício
não suporta o sacrifício
para alimentar esse "deus".

Trilhos foram arrancados
e queimaram os dormentes...
Culpados ou inocentes,
inocentes ou culpados?
- São todos prejudicados
na crise da condução,
quem sofre - é a população
e coube aos que nos dirigem,
buscar as causas e a origem
encontrando a solução.

Daí o TRENSURB - o METRÔ,
pontual - barato - seguro,
uma nota de futuro
que a experiência idealizou
e - afinal - efetivou,
para que a idéia não caia,
em breve estará na raia,
servindo as populações,
com suas quinze estações
do MERCADO a SAPUCAIA.

O TREM UNIDADE ELÉTRICA,
- o TUE - com quatro vagões,
as modernas condições
somando eficiência estética,
transporte em dose sintética
moldado ao longo dos anos,
a EMPRESA DE TRENS URBANOS
DE PORTO ALEGRE S/A,
logo se constituirá
orgulho dos AÇORIANOS.

Todos os equipamentos
de controle e segurança
que o tráfego de hoje alcança,
sistemas de movimentos,
emergências - complementos,
tudo Telecontrolado,
de um Centro localizado,
com eficiente rigor,
para que - amigo - o senhor,
possa viajar descansado.

O tempo - o espaço - o dinheiro,
as saídas e as paradas,
rígidas - cronometradas.
limpo - moderno - ligeiro,
confiança do passageiro,
sem atropelos usuais;
TRENSURB - um alívio a mais
nessa constante voragem,
enriquecendo a paisagem
deste PORTO DOS CASAIS!!

Jayme Caetano Braum
Novembro/1984
Viamão

Compartilhe

Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. | Av. Ernesto Neugebauer 1985, - Humaitá - Porto Alegre - RS - Brasil - CEP 90250-140 | Fone: +55 51 3363 8000