Paulo Colling é funcionário da Trensurb há 30 anos. (Foto por Marco Prass)

Uma história de dedicação

Paulo Colling é funcionário da Trensurb há 30 anos. (Foto por Marco Prass)

Paulo Colling é funcionário da Trensurb há 30 anos. (Foto por Marco Prass)

Em trinta anos de empresa, “já dá pra aprender alguma coisa”. A constatação é do técnico industrial Paulo Colling, empregado do Setor de Oficina (Seofi) da Trensurb. Modesto, Colling acredita que, apesar de tanto tempo de trabalho, sempre há algo novo para aprender.

Morador de Canoas, o montenegrino de 68 anos ingressou na Trensurb em 1984. Mas sua história com trens é antiga: ele trabalhou na sede paulistana da multinacional Siemens. Com a experiência que adquiriu por lá e em outros estados brasileiros, decidiu voltar ao Rio Grande do Sul, sua terra natal. “Não queria criar raízes lá”, explica.

Colling atua na manutenção dos trens. O técnico conhece cada parte das máquinas e, com facilidade, cita seus componentes um a um. “Estou aqui porque gosto do que faço”, conta. O metroviário sente que faz parte de todo o sistema que garante o transporte diário de milhares de pessoas. “É uma satisfação atender ao público”, diz.

Ele também se orgulha por fazer parte do serviço de manutenção da Trensurb, que garante a operação dos trens e reflete o uso eficiente dos recursos da empresa. “Os índices de satisfação do público são uma resposta ao trabalho da gente”, pontua.

One Comment

Deixe uma resposta para chica Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *