34 anos de compromisso socioambiental

No último sábado (2), completaram-se 34 anos da cerimônia de inauguração do primeiro trecho da Linha 1 da Trensurb, entre as estações Mercado e Sapucaia. Dois dias depois do ato inaugural, em 4 de março de 1985, o metrô abriu suas portas definitivamente para a população, com o início da operação comercial.

Em meio às comemorações desse aniversário, a Trensurb estará lançando a edição 2018 de seu Relatório Socioambiental, que, anualmente, busca dar transparência às ações e resultados alcançados pela empresa, funcionando também como ferramenta de avaliação de desempenho. O Relatório é mais um canal de prestação de contas, com informações sobre a atuação e as estratégias corporativas em diversos âmbitos, destacando as contribuições que a Trensurb deu à sociedade ao longo do ano principalmente em relação a questões sociais e ambientais, temas centrais na atuação da empresa ao longo de mais de três décadas.

Leia mais →

2018 na Trensurb: cidadania, solidariedade e integração com a comunidade

Buscando reafirmar seu compromisso e fortalecer a integração com as comunidades em que está inserida, além de procurar contribuir como agente de transformação social, a Trensurb vai além de sua atividade-fim e desenvolve ou é parceira de projetos e ações sociais e de relacionamento. Diversas foram as atividades realizadas pela empresa com esse foco em 2018. Saiba mais sobre elas a seguir.

Leia mais →

Em contato com a natureza

Cristiane Curi da Silva, de 28 anos, nasceu em Porto Alegre e mora em Canoas. Atua como técnica em administração no Setor de Responsabilidade Socioambiental (Seram) da Trensurb. Com o desejo de adquirir mais conhecimento e experiência na sua área, ela prestou concurso público em 2012 e aguardou ser convocada.

Anteriormente, trabalhou por quatro anos em uma secretaria do estado, mas tinha o desejo de adquirir experiência em uma nova empresa. Em dezembro de 2014, chegou à Trensurb para realizar atividades administrativas do Seram, setor em que continua atuando. Entre as atividades que já desenvolveu, Cristiane destaca como as mais prazerosas aquelas que envolvem o contato com o público externo, como projetos ambientais ou visitas técnicas à empresa realizadas por escolas. “Gosto dessa relação com os usuários e de prestar serviço, porque me faz sentir mais responsável”, declara.

Leia mais →

Sustentabilidade e solidariedade

Para que os trens operem todos os dias, a Trensurb conta com um quadro funcional com mais de mil empregados que atuam em diversas áreas e garantem o bom funcionamento do metrô, o planejamento e a gestão da empresa. As 48 unidades organizacionais da Trensurb estão divididas entre três diretorias, duas superintendências, 14 gerências, 28 setores e um órgão de auditoria interna. Conheça o trabalho do Setor de Responsabilidade Socioambiental (Seram).

Quem faz? Atualmente o setor é composto por 13 membros: dois auxiliares de serviços gerais, uma técnica em administração, dois engenheiros ambientais, três assessores e cinco estagiários de níveis médio e superior.

O que faz? O setor atua de forma consultiva e normativa em relação aos impactos sociais e ambientais, diretos e indiretos, gerados pelas atividades da empresa, e desenvolve programas, projetos e ações em parceria com órgãos institucionais. As atividades ocorrem em horário comercial, porém a realização de orientações de educação ambiental e o acompanhamento de serviços como o de controle de pragas ocorrem fora do horário normal de expediente. Ações de cunho social em parceria com as prefeituras, instituições de ensino e sociedade civil são realizadas nas comunidades em dias e horários diversos incluindo fins de semana e feriados, dependendo das demandas.

Leia mais →

Foto: Arquivo Trensurb

O ‘tarefeiro’ da solidariedade

Foto: Arquivo Trensurb

Foto: Arquivo Trensurb

A história de Claudio Gilberto Carvalho Teixeira, 56 anos, chefe do Setor de Responsabilidade Socioambiental da Trensurb, confunde-se com a da própria empresa. Isso porque ele faz parte do quadro de funcionários desde o início de tudo. “Eu trabalhava em hotel quando surgiu a oportunidade de fazer um concurso público para trabalhar na Trensurb em 1984. Minha cunhada, minha mulher e eu participamos, mas só eu passei”, conta.

O contato com o público no seu ofício anterior foi essencial para a posição que viria a ocupar na empresa no início: auxiliar de operações. “O cargo não estava previsto no quadro de funcionários. Mas os avaliadores identificaram um grupo com o perfil psicológico semelhante, com facilidade de comunicação e interação com as pessoas”, explica. Carvalho era responsável por orientar os usuários a como utilizar melhor os serviços daquela novidade na capital à época, que ligava Porto Alegre à Sapucaia do Sul.

Carvalho cresceu dentro da Trensurb, e hoje, mesmo chefe de setor, não abandona o contato com o público. O Setor de Responsabilidade Socioambiental é responsável por diversas ações de conscientização e sustentabilidade da empresa, como, por exemplo, a Campanha do Agasalho. “Muitas vezes nós fazemos uma troca com as entidades assistencialistas. Por exemplo, uma delas nos ajuda na triagem do material doado pelos usuários, e nós entramos com a doação de roupas que elas distribuem nas comunidades carentes, ou customizam para vender em brechós e arrecadar verba para doações”. Uma das ações a ser realizadas em outubro envolve o grupo Multiplicar, de Canoas , que realizará oficinas de atividades com crianças, ensinando a pintar e fazendo brincadeiras. Haverá também oficinas destinadas às mães, ensinando a elas como fazer bolos e doces, que podeão ser vendidos e ajudar na renda da família.

Após tanto tempo de empresa, o que motiva o Carvalho?

“Eu gosto do que faço, de lidar com o público, de encarar desafios. Adoro lidar com crianças, com idosos, com as comunidades, onde sou bem quisto. Eu sou ‘tarefeiro’, de correr atrás, de fazer e acontecer. Isso é o que me motiva.