Entrevista: Galegos & Frangalhos, Laboratório-Escola e a arte-educação

Até o final de outubro, a unidade Mercado do Espaço Multicultural Livros sobre Trilhos (EMLsT), da Trensurb, recebe a exposição fotográfica Laboratório-Escola de Arte Popular: arte-educação (des)construindo corpos. O Laboratório-Escola é um espaço de desenvolvimento humano criado pelo Coletivo de Artes Galegos & Frangalhos. Busca oferecer experiências artístico-culturais transdisciplinares, tomando as artes como ponto de partida para caminhos alternativos na educação e na aprendizagem. O espaço conta com mais de 15 oficinas descentralizadas, gratuitas e/ou com preços populares e mais de 100 alunos. A Trensurb apoia a iniciativa por meio da divulgação das ações do Laboratório-Escola nos monitores do Canal Você e nos murais das estações. A exposição em cartaz traz fotografias do espaço e de sua história, suas oficinas e metodologias, além de expor alguns figurinos. As fotos da mostra são de Amanda Guimarães, João Pedro Lima, Marília Dias e Max Leidemer.

Na última semana, a plataforma da Estação Mercado recebeu uma intervenção artística do Coletivo Galegos & Frangalhos/Laboratório-Escola, que buscou chamar a atenção para a exposição e para o EMLsT. Novas intervenções similares devem ocorrer no local nos próximos meses.

Conversamos com o artista e arte-educador Bruno Flores, um dos fundadores do Coletivo, sobre a exposição, a parceria com a Trensurb, as atividades do grupo e do Laboratório-Escola. Leia a entrevista a seguir.

Leia mais →

Bebeto Alves, Antônio Bueno e uma exposição em evolução

Em cartaz na Galeria Mario Quintana, a exposição O Voo da Pedra (Arqueologia do Presente), do músico, fotógrafo e artista visual Bebeto Alves, recebeu uma intervenção do curador e também artista Antônio Augusto Bueno no dia 18 de junho. Com a execução de traços feitos com grafite, Bueno interferiu no painel original criado por Bebeto. Quase um mês depois, nesta terça-feira (16), ambos voltaram à galeria localizada na Estação Mercado da Trensurb, quando receberam uma equipe de TV e Bueno pôde fazer mais alguns traços de grafite no painel. Aproveitamos a ocasião para conversar com eles sobre essa exposição em evolução.

Leia mais →

Bebeto Alves e a Arqueologia do Presente

Uma nova exposição já está em cartaz na Galeria Mario Quintana, na Estação Mercado da Trensurb. A mostra é parte do projeto O Voo da Pedra (Arqueologia do Presente), do músico, fotógrafo e artista visual Bebeto Alves. O trabalho, fundamentalmente experimental, tem participação e curadoria do também artista visual Antônio Augusto Bueno e permanece na Galeria até o fim de agosto. A exposição principal está em cartaz no Aberto Caminho de Artes até 1º de julho. A partir de 9 de julho, estará no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo.

A Galeria Mario Quintana recebe uma das obras que fazem parte do projeto, acompanhada de um poema. No dia 18 de junho, às 14h, o artista e curador Antônio Bueno realizará uma interferência gráfica na peça, promovendo um diálogo do olhar de um artista sobre a obra de outro e transformando-a num trabalho verdadeiramente a quatro mãos.

O Voo da Pedra surgiu “da observação de um material de uma civilização que existiu no litoral norte de Santa Catarina há quase dez mil anos”, conforme afirma Bebeto Alves. “Eu encontrei uma pessoa que me indicou umas pedras onde existiam marcas desse pessoal e que, ali no litoral, nas praias, eles chamam de ‘pedras das dedadas’ porque elas possuem marcas profundas e parece que eles passaram os dedos nelas”, relata.

Leia mais →

Incendeia tua Aldeia: poesia e artes visuais (+ música)

Está em cartaz no Espaço Multicultural Livros sobre Trilhos, na Estação Mercado, a exposição coletiva Incendeia tua Aldeia. Ela traz versos do poeta e músico hamburguense Nenung, acompanhados de ilustrações das artistas visuais Adauany Zimovski, Chana de Moura, Louise Kanefuku, Marília Bianchini e Lilian Maus, que ampliam a leitura da poesia reflexiva. A exposição faz parte de um projeto multimídia, viabilizado através de financiamento colaborativo, que inclui um livro e um disco, integrando poesia, música e arte gráfica.

Leia mais →

Olhares diversos em destaque

Já estão expostas na Galeria Mario Quintana, na Estação Mercado, as fotos vencedoras da ação cultural de fotografia amadora comemorativa aos 33 anos da Trensurb e aos 12 anos da galeria – ambos completados neste mês. Na última segunda-feira (19),  na própria Galeria Mario Quintana, o diretor-presidente da Trensurb, David Borille, recebeu os autores das fotografias e entregou certificados de reconhecimento a eles. Dos vencedores da categoria usuários, estiveram presentes Adilar Signori, Otávio Rogério dos Reis Ramos, Luiz Eduardo Fontoura, Marco Vinicius Martins e Thomas Fernandes Santana. Na categoria colaboradores, compareceram Djessi Carvalho, Antônio Ricardo Quintana e Michele da Silva Ferreira.

Leia mais →

Ex-estagiário da Trensurb ganha prêmio no Salão Internacional de Desenho para Imprensa

Ex-estagiário da Gerência de Comunicação Integrada da Trensurb, o artista Pablo Aguiar ganhou o prêmio de melhor história em quadrinhos do 25º Salão Internacional de Desenho para Imprensa – promovido pela Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre. O trabalho premiado conta a história da batalhadora Rita, que trabalha com reciclagem e ajudou a fundar o primeiro galpão de reciclagem de Alvorada. A HQ faz parte de uma série desenvolvida a partir de entrevistas que Pablo fez com moradores do município para o jornal local A Semana. A ideia dessa série surgiu a partir da vontade do ilustrador de conhecer melhor o lugar onde vive. “Eu fiz um intercâmbio, conheci vários lugares e, quando eu voltei, voltei com vontade de conhecer a minha cidade, que eu não conhecia”, conta Pablo. Ele acredita que Alvorada é uma cidade pouco valorizada, há poucos livros sobre a história local e, em geral, apenas coisas ruins são propagadas sobre o lugar onde mora. “Eu queria fazer algo para minha cidade. Lá nós não valorizamos o patrimônio histórico. Comecei a conhecer o lugar onde eu vivia através das pessoas. Comecei a gostar do lugar onde eu vivia e sentir esperança. Foi um grande aprendizado”, declara. 23 das histórias do projeto, desenvolvido durante um ano, foram compiladas no livro Alvorada em Quadrinhos. “Cada história levava duas semanas para ser produzida, então eram duas semanas que eu estava vivendo aquele universo, foi tudo bem intenso”, relata o artista.

Leia mais →