Estação Cultural: oficinas, saraus e outras atrações na Estação Mercado

A Trensurb, por meio do Espaço Multicultural Livros sobre Trilhos (EMLsT), lançou, na última sexta-feira (28), o projeto Estação Cultural, buscando levar mais cultura ao dia a dia dos usuários do metrô, bem como divulgar os serviços do EMLsT. O espaço funciona nos dias úteis, das 10h às 12h e das 13h às 19h, na plataforma de embarque da Estação Mercado, oferecendo empréstimo de livros de forma gratuita, com 7,5 mil publicações de diversos gêneros em seu acervo, além de contar com um espaço para exposições.

Leia mais →

Incendeia tua Aldeia: poesia e artes visuais (+ música)

Está em cartaz no Espaço Multicultural Livros sobre Trilhos, na Estação Mercado, a exposição coletiva Incendeia tua Aldeia. Ela traz versos do poeta e músico hamburguense Nenung, acompanhados de ilustrações das artistas visuais Adauany Zimovski, Chana de Moura, Louise Kanefuku, Marília Bianchini e Lilian Maus, que ampliam a leitura da poesia reflexiva. A exposição faz parte de um projeto multimídia, viabilizado através de financiamento colaborativo, que inclui um livro e um disco, integrando poesia, música e arte gráfica.

Leia mais →

Usuários do metrô aprovam o projeto Livros Livres

Em janeiro, a Trensurb retomou o projeto Livros Livres, que consiste na disponibilização de livros aos usuários do metrô em caixas localizadas nas estações Mathias Velho, Esteio, Sapucaia, São Leopoldo e Novo Hamburgo. Os livros podem ser retirados gratuitamente sem a necessidade de qualquer cadastro ou compromisso, mas a ideia é que eles voltem a ser compartilhados e que as caixas dessas cinco estações também sejam utilizadas para que os próprios usuários deixem livros que já leram – sejam os que já fazem parte do projeto ou quaisquer outros.

O projeto Livros Livres foi lançado originalmente em 2015, numa ação que buscou ampliar o raio de alcance das ações de incentivo à leitura do Espaço Multicultural Livros sobre Trilhos, biblioteca localizada na Estação Mercado do metrô. Retorna neste ano com a parceria do Banco de Livros, parte da Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais, instituída pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). O Banco disponibiliza 300 livros mensais à iniciativa e os novos exemplares são distribuídos pelas caixas das estações duas vezes por semana.

Leia mais →

A Páscoa Literária da Trensurb

Com o objetivo de estimular a leitura e incentivar o empréstimo dos livros do seu acervo, o Espaço Multicultural Livros sobre Trilhos (EMLsT) irá presentear um sócio com uma surpresa: uma cesta com chocolates e livros. Mas corra, porque a promoção “Páscoa Literária”, do EMLsT, acontece só até a próxima segunda-feira (10). Todo associado que retirar livros até essa data tem direito a um cupom para participar do sorteio. Cada empréstimo dá direito a um cupom. O sorteio da cesta de Páscoa será feito no dia 11 de abril.

Leia mais →

Literatura sem fronteiras

Os usuários do sistema metroviário têm a sua disposição a Biblioteca Livros sob Trilhos, localizada na plataforma de embarque da Estação Mercado. Lá é possível retirar livros para tornar as viagens de trem mais agradáveis. A Trensurb resolveu expandir o serviço da biblioteca com o projeto “Livros Livres”. Iniciada dia 28/08, essa ação consiste de caixas customizadas onde estarão diversos títulos de livros disponíveis gratuitamente aos usuários do trem, podendo ser retirados sem a necessidade de um cadastro. Esses postos do projeto estão atualmente nas estações: São Pedro, Canoas, Mathias Velho, Esteio, Sapucaia do Sul, São Leopoldo, Fenac e Novo Hamburgo.

Inicialmente serão oito livros em cada estação. Quem chegar às caixas do Livros Livres pode escolher as obras do seu agrado e pegá-las e ler no trem, em casa ou em qualquer outro lugar de preferência. Finalizando a leitura, o usuário pode colocar a obra novamente na caixa ou transferí-la diretamente para algum outro leitor.

Grande parte do acervo de obras disponibilizado ao público pela Trensurb vem de doações dos próprios funcionários da empresa e de usuários do metrô. O projeto Livros Livres facilita esse processo para quem mora longe da estação e/ou não tem como ir até o centro de Porto Alegre, onde a estação Mercado está localizada. Nas caixas onde as obras estão disponíveis ao público, é possível deixar sua doação espontaneamente.

Iolanda Fernandes, antes mesmo de se tornar sócia do espaço cultural dedicado à leitura, procurou a empresa para fazer sua doação. “Em casa, tenho muitas histórias que estão paradas, então resolvi passar para outras pessoas”, comenta. A leitura faz parte da vida dela desde criança, vinda do pai “que lia tudo o que via pela frente”. A moradora da capital gaúcha acredita que, assim como doar, a nova iniciativa da Trensurb ajudará pessoas que não tem como adquirir livros a lerem mais: “Muita gente não tem como comprar os livros, então, levando-os para as outras estações, mais pessoas podem ter a oportunidade de ler”.

Loeci Diogo, moradora de Sapucaia, se diz apaixonada por leitura. “Quando termino um, já pego outro”, comenta. Sempre quando necessita de outra obra, ela pega o trem até Porto Alegre para saber se tem algo do seu agrado na biblioteca. “Com essa ação, antes de ir até a Estação Mercado, vou dar uma olhada nas caixas pra saber se tem alguma obra de que eu goste”.

A escritora canoense Luisa Geisler, autora de Quiça, romance vencedor do Prêmio Jabuti, em 2014, vê de forma positiva o Livros Livres. De acordo com ela, deixar a pessoa livre para escolher ficar ou não com as obras incentiva a leitura. “É uma proposta excelente, porque tira a pressão que pode existir. Se gostou, pode ficar e reler. Se não gostou, outra pessoa pode gostar”. Desta forma, segundo Luisa, só vai até o livro quem realmente o quer. A possibilidade de poder retirar e doar obras “cria um ciclo que incentiva a troca dentro do ambiente do trem”.

Além da responsabilidade com o transporte de pessoas, a Trensurb tem como objetivo melhorar a sociedade. Para o diretor-presidente Humberto Kasper, esse projeto atua exatamente na busca do bem estar de toda a comunidade, “essa iniciativa vai de encontro a nossa visão de empresa, socialmente responsável e que tem tido diversas ações na área social e cultural, buscando conectar e melhorar a vida das pessoas”.

O gerente de Comunicação, Jânio Ayres, disse que a inspiração veio de um post encaminhado pela chefe de Gabinete, Regina Vidal, sobre uma ação semelhante na rodoviária de Porto Alegre. “Somou-se a isso o registro de alguns usuários que também falavam nesse tema, via Central de Atendimento”, afirma. Jânio disse, ainda, que “observamos que havia interesse, oportunidade e ambiente para a iniciativa ser implantada, o que queremos agora é monitorar a participação e quem sabe ampliar em todo o sistema”.

Livros sobre Trilhos

A Biblioteca Livros sobre Trilhos, mantida pela Trensurb e a parceria do Instituto Brasil Leitor, funciona de segunda a sexta-feira, das 10h às 20h, na plataforma de embarque da Estação Mercado. A biblioteca conta com 6,5 mil livros, 3,7 mil sócios e já contabiliza mais de 52 mil empréstimos. Somente em 2014, foram 6,5 mil empréstimos e o acervo, ampliado apenas através de doações, aumentou em cerca de mil publicações.

Desde o seu surgimento, há ações com o objetivo de incentivar a leitura entre os usuários do metrô e os municípios aonde a Trensurb chega. Muitas instituições receberam doações de livros provenientes da biblioteca, por exemplo, a Associação Sol Maior, que recebeu para iniciar sua biblioteca própria. A Associação Sol Maior é uma entidade cujo objetivo é utilizar a música como ferramenta de inclusão social para crianças em situações de vulnerabilidade.

Disseminando cultura

A secretária executiva da Diretoria de Administração e Finanças da Trensurb, Adriana Stiborski, foi “contagiada” pelas ações de bookcrossing – prática de deixar um livro num local público para que outros o encontrem e, assim que a leitura for realizada, voltem a “libertá-lo” para que mais pessoas façam o mesmo – da Biblioteca Livros sobre Trilhos. Desde o início deste ano, ela decidiu deixar livros nos bancos dos trens. “Eu tenho alguns livros em casa, uns que gosto e decido ficar com eles. Mas há os que leio e não tenho tanto apego, então penso que é melhor fazer eles circularem”, explica.

Para Adriana, esse tipo de ação deve ser incentivado. “Acho uma ideia legal para estimular a prática do bem entre as pessoas”, pontua. Quando fala em incentivar boas ações entre as pessoas, a secretária lembra de uma ocasião recente. “Dias atrás esqueci um sapato novinho que comprei numa loja. No dia seguinte retornei ao local e haviam guardado a sacola pra mim. É como uma corrente em que tu vais fazendo o bem e essas coisas retornam pra ti de alguma forma”, argumenta.

Entre as obras que a secretária executiva já doou, estão Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, e A Metamorfose, de Franz Kafka. Junto aos livros, ela coloca um marca-páginas da Biblioteca Livros sobre Trilhos – o mesmo que acompanha as obras distribuídas nas ações de bookcrossing do espaço cultural, contendo uma mensagem direta a quem encontrar o volume para que saibam que o livro pode ser “esquecido” novamente para que ganhe um novo dono.

Há dois anos, Adriana também é sócia da biblioteca localizada na Estação Mercado e acredita que a postura do espaço cultural de distribuir livros é “muito legal”. A Biblioteca Livros sobre Trilhos, mantida em parceria entre Trensurb e Instituto Brasil Leitor, funciona de segunda a sexta-feira, das 10h às 20h, na plataforma de embarque do terminal do metrô. A biblioteca conta com 6,5 mil livros, 3,7 mil sócios e já contabiliza mais de 52 mil empréstimos. Somente em 2014, foram 6,5 mil empréstimos e o acervo, ampliado apenas através de doações, aumentou em cerca de mil publicações.

Para utilizar o serviço, é necessário apenas fazer um cadastro gratuito. Os interessados devem apresentar documento de identidade, CPF e comprovante de residência atual (originais e cópias), juntamente com uma foto 3×4. Menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais. Os leitores são cadastrados e recebem uma carteira de identificação com foto e código de barras para usar o serviço. A partir daí, podem retirar os livros de seu interesse sem custo algum e desfrutar do mundo da leitura.