Antonio Marcos 1200

Simplicidade, trabalho e família

Antônio Marcos Almeida Alves, de 38 anos, é segurança da Trensurb há um ano e sete meses, e trabalha desde o ano 2000 na área, quando começou a atuar como porteiro. Após servir no exército por um ano, percebeu que queria seguir trabalhando no setor de segurança, auxiliando as pessoas. Iniciou sua especialização no ano de 1999, com um curso de vigilante. Desde então, fez diversos cursos de extensão na área, na qual pretende se especializar ainda mais.

Almeida, como é conhecido, trabalha na Estação Novo Hamburgo, auxiliando na condução de deficientes físicos, atendendo a eventuais situações de mal súbito de usuários, coibindo a prática da mendicância e comércio indevido nos trens e estações, além de intervir em ações delituosas, estando preparado até mesmo para deter indivíduos e conduzi-los à delegacia. Almeida diz que cada situação tem uma maneira diferente de lidar e cada dia é um aprendizado, sempre com a ajuda dos colegas de setor, que desde sua entrada na Trensurb, segundo ele, foram muito receptivos. É um dos motivos que o faz querer permanecer na empresa: “Pretendo ficar por um bom tempo”, sentencia.

Quando não está trabalhando, Almeida dá muita atenção a sua família: “Minha família para mim é primordial, depois do trabalho, a família, com certeza”, afirma. Tem duas filhas, uma de 14 anos e outra com três anos de idade, e faz de tudo para vê-las felizes. Leva as duas ao shopping, ao parquinho, gosta de sair. Sobre os sonhos que tem, um deles se refere justamente às suas filhas: “Meu sonho é poder formar minhas filhas, é dar condições de estudo para as minhas filhas, porque eu não tive tantas oportunidades, quero fazer acontecer para elas”, relata. Almeida já foi a algumas praias de Santa Catarina e também ao Paraguai, e este é outro sonho: viajar e conhecer lugares, segundo ele mesmo conta: “Meu outro sonho é poder viajar, conhecer lugares, sem ter muita pressa de voltar; quero conhecer as praias do Nordeste”. Além de tudo isso, Almeida também gosta de ir à igreja, curte música gospel e toca violão e contrabaixo.

Sobre a área de segurança da Trensurb, Almeida é só elogios, pois, além de considerá-lo muito importante, ele faz o que gosta: “Eu gosto de trabalhar diretamente com o público, gosto de agir orientando, conversando, explicando”, relata. Fazer cumprir as normas da empresa é o dever e Almeida espera fazê-lo por muitos anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *