Mobilidade em debate – parte 1: importância da discussão e integração como prioridade

Recentemente, a Trensurb recebeu em sua sede um seminário realizado em parceria com a Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos). Intitulado “Desafios para o Avanço da Mobilidade sobre Trilhos na Região Metropolitana de Porto Alegre”, o evento contou com a presença de especialistas, gestores públicos e autoridades, buscando debater o futuro dos trilhos na mobilidade urbana e apresentar aos gestores os benefícios da expansão da rede metroferroviária. Nas próximas semanas, vamos trazer, em três publicações, os principais pontos apresentados no seminário, em seus painéis e pelos gestores presentes. Começamos trazendo as manifestações das autoridades e gestores participantes. Em suas falas, muitos destacaram a importância de se ter uma ocasião para a discussão da mobilidade urbana na região. A grande maioria deles apontou a integração como fator decisivo para o bom funcionamento dos sistemas de transporte.

Na ocasião, o diretor-presidente da Trensurb, David Borille, deu boas-vindas aos presentes e falou sobre a importância do trabalho em conjunto para qualificar a mobilidade na região: “A nossa cidade, a nossa região metropolitana precisam desse esforço”. Borille classificou ainda como “fundamental” a integração do transporte sobre trilhos com os demais modais.

Em sua fala, o presidente do conselho da ANPTrilhos, Joubert Flores, destacou “o papel estruturador da mobilidade urbana nas nossas cidades”. Disse que são necessários diversos avanços para qualificá-la e que há muitos desafios nesse sentido. Salientou ainda a importância da integração entre os modais: “Não existe mobilidade adequada só com trilho ou só com pneu”. Por fim, afirmou que o objetivo do seminário era promover a troca e o surgimento de ideias capazes de contribuir para qualificar a mobilidade urbana e “transformar as regiões metropolitanas em lugares melhores de se viver”.

Secretário Extraordinário de Mobilidade Urbana de Porto Alegre, Rodrigo Tortoriello representou a prefeitura da capital. Para ele, a atual crise do transporte público, com queda acentuada da demanda, representa uma janela de oportunidade para se promover transformações nos sistemas – e a integração é essencial. O secretário acredita que para “salvar” o sistema de transportes, é preciso “coragem, ousadia e determinação nesse processo de integração metropolitana”.

O secretário de Transportes e Mobilidade de Canoas, Ademir Zanetti, falou da importância de se ter um sistema integrado, racional e com uma tarifa justa. Citou também o desafio que representam as gratuidades, que chegam a 28% do total de viagens nos ônibus urbanos de Canoas.

Representando a administração municipal, o secretário de Planejamento, Habitação, Segurança e Mobilidade de Sapiranga, Carlos Maurício Regla, falou do desejo existente na cidade de se conectar à linha da Trensurb. Afirmou ainda que esperava que o seminário trouxesse perspectivas concretas de avanços na mobilidade da região.

Diretor-superintendente da Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan), Rodrigo Schnitzer parabenizou a organização do evento e afirmou que a mobilidade urbana é um tema de grande relevância e que, hoje, encontra-se em situação delicada. Ele destacou os esforços da Metroplan e outras instituições para a reorganização do transporte na Região Metropolitana de Porto Alegre, que deve se dar a partir da licitação que está sendo preparada pela fundação. O objetivo é qualificar e racionalizar o sistema, além de estabelecer uma tarifa adequada às expectativas da população. Para Schnitzer, a integração entre os modais e o espírito colaborativo, com a participação dos municípios e da Trensurb, são essenciais nesse processo.

O superintendente técnico da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), Aícaro Humberto Ferrari, destacou a importância de se debater mobilidade e disse que a Famurs está à disposição para contribuir em avanços nesse tema.

Diretor do Departamento de Planejamento e Gestão da Mobilidade do Ministério do Desenvolvimento Regional, Cléver de Almeida representou a Secretaria Nacional de Mobilidade e Serviços Urbanos do Ministério. Ele destacou a “união de todos os atores” presentes no seminário, que considera de grande importância para uma discussão que tem como objetivo final “melhorar a vida das pessoas”.

Representando a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, o deputado estadual Sebastião Melo afirmou que “o transporte público é um bem social” e é importante qualificá-lo em Porto Alegre e na região metropolitana, que hoje, para ele, têm um “sistema irracional”. O deputado acredita que, para essa qualificação, seria necessária a formação de um consórcio gestor metropolitano e a definição de um modelo de negócios eficiente e de formas de subsídio, além da integração entre modais.

Prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal parabenizou a organização do evento e afirmou que o debate sempre é válido. Falou ainda de sua expectativa para o seminário: que pudesse gerar “boas ideias que deem frutos e possam qualificar a mobilidade da região metropolitana”.

Secretário Adjunto de Articulação e Apoio aos Municípios do Rio Grande do Sul, Francisco Zancanaro de Abreu representou o Governo do Estado. Ele agradeceu pelo convite e afirmou que a secretaria onde atua está à disposição para contribuir como possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *