Engenheiro, mergulhador e barista

Guilherme Souza Barbosa, 34 anos, é natural e morador de Porto Alegre. Formado em engenharia civil, atua no Setor de Manutenção Predial e Equipamentos (Semap) da Trensurb. Há oito anos na empresa, Guilherme ingressou na Trensurb um ano após concluir sua graduação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. No início, trabalhou no Setor de Planejamento e Projetos de Mobilidade Urbana (Semob). Depois, no Centro de Desenvolvimento Operacional Aplicado à Tecnologia Aeromóvel (Cedaer) e no Setor de Projetos e Obras Civis (Sepro). Atualmente no Semap, o engenheiro atua na gestão de contratos, medições, laudos e acompanhamento de serviços de manutenção. “Acredito que a parte boa dessa função é a de nunca cair numa rotina. É divertido, é bem diferente do que eu vinha acostumado na área de projeto”, afirma.

Apaixonado e com um sorriso largo no rosto, Guilherme conta que logo vai se casar: “Já moramos juntos, porém queremos oficializar. Vai ser uma cerimônia simples, ao ar livre, em um espaço de eventos bem arborizado, com muito verde, muito bonito”. O casamento está marcado para abril. Entre os gostos em comum do casal, estão maratonar séries e viajar. Recentemente, o engenheiro e a noiva Maxlainy estiveram na Europa, passando por Paris, Lisboa, Londres e Amsterdã.

Guilherme é mergulhador há oito anos, com certificações que vão do básico ao avançado, incluindo a de mergulhador de resgate. Seu amor por mergulhar já o levou de Santa Catarina a Fernando de Noronha. Um momento que jamais esqueceu foi quando literalmente se jogou aos tubarões numa noite na ilha pernambucana, apenas com uma lanterna nas mãos, junto de outros mergulhadores. “Chegamos numa escuridão total, de noite, debaixo d’água. Chegamos perto de uma gruta e avistamos um tubarão, acabei chegando perto e, no fim, havia outros tubarões superagitados”, relata o engenheiro, falando também da emoção e da adrenalina daquele instante. Outra experiência marcante para ele foi uma expedição de mergulho, morando em um barco por sete dias e percorrendo as praias de Ilha Grande, na baía de Angra dos Reis.

Ainda na faculdade, entre as atividade acadêmicas, Guilherme adorava saborear um bom café. Resolveu então fazer um curso de barista e aprender tudo sobre café: “Aprendi desde a parte de tirar um bom café, tipos de café, cultivo, enfim foi uma experiência muito legal e, hoje, na minha máquina de expresso, consigo fazer um bom café”.

Ao falar sobre a empresa, seu setor atual e os outros onde atuou, o engenheiro se enche de orgulho. “Aqui, em todos os setores que passei, encontrei profissionais superqualificados e isso ajuda a ter uma troca de experiências muito boa. Aqui todo mundo cresce junto”, afirma, relatando que se encontrou dentro da equipe da Trensurb.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *